Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Hollande rejeita endurecer legislação antiterrorismo - Jornal Brasil em Folhas
Hollande rejeita endurecer legislação antiterrorismo


O presidente francês, François Hollande, rejeitou nesta terça-feira (26) os apelos da oposição de direita e de extrema-direita para endurecer ainda mais a legislação antiterrorista, após o atentado a uma igreja no noroeste do país.

Para Hollande, as leis votadas desde 2015 dão capacidade para agir.

Restringir nossas liberdades não trará eficácia à luta contra o terrorismo, declarou, em pronunciamento transmitido pela televisão, direto do Palácio Eliseu, em Paris.

O governo aplica e aplicará com a mais extrema firmeza as leis que nós votamos e que dão à Justiça, aos administradores regionais [os chamados préfets], às forças da ordem, a capacidade de agir, amplificada pela prolongação e pelo reforço do estado de emergência, garantiu Hollande.

Pela segunda vez, o presidente cancelou a viagem que faria à República Tcheca, dedicada a debater o pós-Brexit. Essa visita já havia sido adiada depois do atentado de Nice, no dia da festa nacional do 14 de Julho.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, considerou, por sua vez, que quando se ataca um padre, a Igreja Católica, vemos bem qual é o objetivo: jogar os franceses uns contra os outros, atacar uma religião para provocar uma guerra de religiões.

Desde o 14 de Julho, o governo está sob duras críticas na França por falhas nas medidas de segurança antiterroristas.

Essa guerra será longa. O alvo dela é nossa democracia. Ela é o alvo, ela será nosso escudo, declarou o chefe de Estado.

Francesas, franceses, vamos nos unir. É assim que ganharemos a guerra contra o ódio e o fanatismo. Porque, eu lhes garanto, nós ganharemos essa guerra, acrescentou.

Um pouco mais cedo, o ex-presidente Nicolas Sarkozy reivindicou do Executivo mudar profundamente (...) a retaliação.

A direita exige, sobretudo, a detenção das pessoas em solo francês suspeitas de radicalização, além da adoção de uma detenção de segurança resultante de uma pena para as pessoas condenadas por crimes terroristas. A oposição reivindica ainda a criação de um delito de permanência em casos de operação terrorista.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212