Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Paraguai não comparecerá à reunião de Mercosul por posição contra a Venezuela - Jornal Brasil em Folhas
Paraguai não comparecerá à reunião de Mercosul por posição contra a Venezuela


O Paraguai não irá à reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul no próximo sábado, 30 de julho, em Montevidéu, por discordar com a entrega da presidência à Venezuela, anunciou o chanceler Eladio Loizaga nesta terça-feira.

O alto funcionário garantiu que Brasil e Argentina também vão anunciar sua ausência na reunião de sábado.

Queremos que a Venezuela encontre a via mais conveniente para a solução de seus problemas internos, disse Loizaga a jornalistas ao anunciar a decisão, pouco depois de se reunir com o presidente Horacio Cartes no Palácio de Governo.

Há uma resolução, a 28 do ano de 2005, onde se estabelecem as condições para os Estados em adesão ao protocolo de Assunção, e entre eles está a incorporação do acordo de complementação econômica 18, acordo com o qual se notifica o Mercosul, que a Venezuela ainda não incorporou, explicou.

O chanceler acrescentou que o país caribenho também não incorporou o protocolo de Assunção sobre os Direitos Humanos. Há um DNA democrático que tem que ser preservado, disse.

A passagem da presidência pro tempore de seis meses, que segundo a norma interna corresponderia agora à Venezuela, se transformou em motivo de discussão e expôs divergências entre os governos que integram o Mercosul.

Loizaga argumenta que enquanto durar a crise política na Venezuela, a presidência do bloco deverá continuar nas mãos do Uruguai.

É um momento difícil para o Mercosul, mas devemos tomar uma posição, afirmou Loizaga, que lembrou que no bloco tudo tem que ser decidido por consenso.

O chanceler paraguaio criticou o Uruguai por ter anunciado sem consultar o restante dos membros a entrega da presidência rotativa ao presidente venezuelano Nicolás Maduro, sem convocar uma cúpula de presidentes.

O Uruguai reafirmou sua vontade de passar a presidência à Venezuela, apesar da oposição de Brasil, Paraguai e Argentina, expressa em uma reunião no dia 11 de julho em Montevidéu.

O Brasil quer que a questão seja adiada até agosto.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212