Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Paraguai não comparecerá à reunião de Mercosul por posição contra a Venezuela - Jornal Brasil em Folhas
Paraguai não comparecerá à reunião de Mercosul por posição contra a Venezuela


O Paraguai não irá à reunião do Conselho do Mercado Comum do Mercosul no próximo sábado, 30 de julho, em Montevidéu, por discordar com a entrega da presidência à Venezuela, anunciou o chanceler Eladio Loizaga nesta terça-feira.

O alto funcionário garantiu que Brasil e Argentina também vão anunciar sua ausência na reunião de sábado.

Queremos que a Venezuela encontre a via mais conveniente para a solução de seus problemas internos, disse Loizaga a jornalistas ao anunciar a decisão, pouco depois de se reunir com o presidente Horacio Cartes no Palácio de Governo.

Há uma resolução, a 28 do ano de 2005, onde se estabelecem as condições para os Estados em adesão ao protocolo de Assunção, e entre eles está a incorporação do acordo de complementação econômica 18, acordo com o qual se notifica o Mercosul, que a Venezuela ainda não incorporou, explicou.

O chanceler acrescentou que o país caribenho também não incorporou o protocolo de Assunção sobre os Direitos Humanos. Há um DNA democrático que tem que ser preservado, disse.

A passagem da presidência pro tempore de seis meses, que segundo a norma interna corresponderia agora à Venezuela, se transformou em motivo de discussão e expôs divergências entre os governos que integram o Mercosul.

Loizaga argumenta que enquanto durar a crise política na Venezuela, a presidência do bloco deverá continuar nas mãos do Uruguai.

É um momento difícil para o Mercosul, mas devemos tomar uma posição, afirmou Loizaga, que lembrou que no bloco tudo tem que ser decidido por consenso.

O chanceler paraguaio criticou o Uruguai por ter anunciado sem consultar o restante dos membros a entrega da presidência rotativa ao presidente venezuelano Nicolás Maduro, sem convocar uma cúpula de presidentes.

O Uruguai reafirmou sua vontade de passar a presidência à Venezuela, apesar da oposição de Brasil, Paraguai e Argentina, expressa em uma reunião no dia 11 de julho em Montevidéu.

O Brasil quer que a questão seja adiada até agosto.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212