Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Alerta em Honduras por zika após oito casos de microcefalia em bebês - Jornal Brasil em Folhas
Alerta em Honduras por zika após oito casos de microcefalia em bebês


As autoridades de Honduras anunciaram nesta terça-feira (26) que oito bebês nasceram no país com microcefalia, a maioria por casos associados ao zika, e chamaram a população a combater o mosquito que transmite a doença.

Nosso sistema de vigilância reportou neste mês de julho oito bebês com microcefalia e desses, sete só nesta semana afirmou a ministra de Saúde, Yoloni Batres, em coletiva de imprensa.

Cinco das mulheres que tiveram filhos com microcefalia sofreram quadros de zika, mas outras três afirmam não ter tido nenhum dos sintomas do vírus, como febres, erupções e conjuntivite, entre outros, afirmou a ministra.

Batres acrescentou que há mais 493 mulheres grávidas com alto risco de ter bebês com microcefalia, assim como com a síndrome de Guillain-Barré, que provocou três mortes no decorrer do ano.

O vírus da zika, que se propaga principalmente através do mosquito Aedes aegypti, está associado a malformações em fetos, como a microcefalia e transtornos neurológicos como a síndrome de Guillain-Barré.

Sete dos bebês com microcefalia nasceram na cidade Choluteca e um em Tegucigalpa.

Batres destacou que Choluteca vive uma emergência por causa do surto de zika, e o Ministério de Saúde está definindo uma equipe para reunir-se com as forças da cidade e preparar planos destinados a combater o vetor.

A ministra explicou que as autoridades de saúde ajudarão as mães que têm bebês afetados pela microcefalia com programas de reabilitação para que comecem o tratamento o quanto antes.

Ao longo do ano, 57.969 pessoas já sofreram alguma das três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti: 27.869 de zika, 16.860 de dengue e 13.240 de chicungunha.

A zika é uma doença que pode ser prevenida com o envolvimento da população no esforço em eliminar o mosquito, que tem que ser visto como uma arma mortal, como uma roleta russa, sentenciou a ministra.

As autoridades de saúde empreendem uma forte ofensiva na capital e em outras três zonas do país, com o apoio de 2.000 militares e da comunidade, para destruir os criadouros do mosquito nas casas, apesar de as três doenças continuarem se expandindo de forma incontrolável.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212