Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 BC: saldo de operações de crédito no país cai 0,5% em junho e 2,8% no ano - Jornal Brasil em Folhas
BC: saldo de operações de crédito no país cai 0,5% em junho e 2,8% no ano


A retração da atividade econômica, o aumento das taxas de juros, a falta de confiança e a queda do dólar levam à redução do saldo do crédito no país. De acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (27), o saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos caiu 0,5%, em junho e 2,8%, no ano.

No mês passado, o saldo ficou em R$ 3,130 trilhões. O valor corresponde a 51,9% de tudo o que o país produziu – Produto Interno Bruto (PIB) – ante o percentual de 52,5% registrado em maio deste ano.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, famílias e empresas estão evitando se comprometer com empréstimos, devido à redução da renda gerada pela retração da atividade econômica. Outro fator é o aumento do custo do crédito. Maciel também citou a queda do dólar de cerca de 18%, no primeiro semestre. A cotação da moeda tem influência sobre empréstimos vinculados ao dólar, como modalidades de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Apesar da retração do crédito no primeiro semestre, Maciel disse que a estimativa do BC de crescimento do saldo dos empréstimos de 1% este ano deve ser alcançada, devido à expectativa de dados melhores do segundo semestre deste ano. Segundo ele, isso vai acontecer porque o crédito no segundo semestre de 2015 “foi fraco”. Então, quando for feita a comparação do segundo semestre deste ano com o mesmo período do ano passado, deve haver crescimento. Ele citou ainda que em 12 meses, encerrados em junho, o crédito já cresce 1%.

Inadimplência

A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas caiu 0,2 ponto percentual, de maio para junho, quando ficou em 6,1%. A taxa de inadimplência das empresas também caiu 0,2 ponto percentual e ficou em 5,1%.

Segundo Maciel, em junho, foi interrompida a trajetória de alta da inadimplência, devido principalmente à renegociação de dívidas das famílias. Para Maciel, apesar dessa redução ser um “bom sinal”, ainda é preciso observar os próximos meses para ver se há uma mudança de tendência. “Ainda é prematuro dizer que houve mudança de tendência da inadimplência. É preciso observar esse movimento”, disse. Maciel acrescentou que o mercado de trabalho ainda registra desemprego em alta. “E isso tende a influenciar a inadimplência”, acrescentou.

Em junho, o saldo do crédito renegociado chegou a R$ 28,902 bilhões, com alta de 1,6% no mês e 7%, no ano.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212