Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Volkswagen e sindicato fecham acordo para evitar 3,6 mil demissões no ABC - Jornal Brasil em Folhas
Volkswagen e sindicato fecham acordo para evitar 3,6 mil demissões no ABC


O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista e a Volkswagen fecharam hoje (2) um acordo para evitar a demissão sumária de 3,6 mil metalúrgicos da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC. De acordo com o sindicato, esse número de funcionários era considerado excedente pela montadora.

O acordo valerá até 2021 e prevê a abertura de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) e da utilização de instrumentos como o layoff (suspensão de contratos) e o Programa de Proteção ao Emprego (PPE).

O acordo foi fechado nesta terça-feira após mais de dois meses de negociação. “Foi a negociação mais difícil já conduzida com a Volkswagen, pois se deu em meio a uma conjuntura econômica muito difícil. Estamos tendo de ajustar acordos que estavam em curso em função da queda na produção, que tem sido muito forte. Conseguimos melhorar bastante a proposta durante o processo, mantendo itens econômicos importantes e afastando o risco de demissão. Foi uma vitória”, disse o secretário-geral do sindicato, Wagner Santana.

Demissões voluntárias

O PDV será aberto a partir de quinta-feira (4) e é destinado aos trabalhadores da produção e mensalistas. Os empregados poderão aderir ao programa até 30 de setembro. Após esse período, se ainda houver excedente de trabalhadores, pode haver adesão ao PPE, que poderá ser feito com a redução de até 30% da jornada de trabalho e de 15% nos salários. Se ainda assim houver excedente de trabalhadores, eles serão colocados em layoff por até cinco meses e, após esse período, será feito o desligamento.

Segundo o sindicato, o acordo também prevê congelamento de salários pelos próximos cinco anos, apenas com a reposição da inflação no período.

Em nota, a Volkswagen informou que considera a aprovação do acordo “um importante passo no aprimoramento das relações trabalhistas”.

“Empresa e sindicato chegaram nesta semana a uma proposta que garantiu o equilíbrio entre as necessidades do negócio e dos trabalhadores, com elementos que nos permitirão fazer frente aos desafios atuais, por meio de mecanismos de adequação das estruturas de custos e de efetivo da unidade Anchieta”, diz o comunicado da montadora.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212