Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo da Venezuela se declara presidente pro tempore do Mercosul - Jornal Brasil em Folhas
Governo da Venezuela se declara presidente pro tempore do Mercosul


O governo da Venezuela proclamou-se hoje (5) presidente pro tempore do Mercosul, ao içar a bandeira do bloco na capital, Caracas, e reiterou que Argentina, Brasil e Paraguai pretendem “tomar de assalto” o comando da associação em uma manobra que as autoridades locais consideram idealizada pelos Estados Unidos.

O bloco está “à beira de um abismo sem retorno”, advertiu a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, referindo-se ao mais delicado momento que o Mercosul enfrenta desde sua criação há 25 anos. De acordo com a diplomata, a tripla aliança, formada pelos governos da Argentina, do Paraguai e interino do Brasil, pretende, sem motivo, destruir um acervo histórico de união e integração.

Foi nesse contexto que as autoridades venezuelanas içaram a bandeira do Mercosul em Caracas e anunciaram ter assumido plenamente a presidência do bloco, contrariando as resistências, expressas em caráter público e privado pela Argentina, pelo Brasil e pelo Paraguai.

Estamos surpresos com a forma com que se pretende atropelar os tratados internacionais. As normas são muito claras: a presidência pro tempore corresponde de pleno direito à Venezuela, afirmou a chanceler em declaração pública. Segundo Delcy Rodríguez, existem forças econômicas interessadas “em implodir o Mercosul.

No dia 29 de julho, o Uruguai deixou a presidência do Mercosul por ter concluído seu turno semestral de condução do bloco, que deveria passar para a Venezuela. Porém, a oposição da Argentina, do Brasil e do Paraguai levou ao cancelamento de uma cúpula de presidentes ou chanceleres, como é de praxe para essas transferências. Por essa razão, a Venezuela anunciou que assumia a presidência automática do bloco, mesmo sem o reconhecimento de seus sócios.

O assunto foi discutido ontem (4) em uma reunião de coordenadores do Mercosul em Montevidéu sem que se chegasse a um acordo sobre o que fazer com a direção do bloco.

Os presidentes da Argentina, Mauricio Macri; do Paraguai, Horacio Cartes; e o interino do Brasil, Michel Temer, teriam oportunidade de analisar o caso no Rio de Janeiro, onde se encontram nesta sexta-feira para a abertura dos Jogos Olímpicos, mas nenhuma fonte oficial confirmou a organização de um encontro entre os três chefes de Estado.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212