Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo da Venezuela se declara presidente pro tempore do Mercosul - Jornal Brasil em Folhas
Governo da Venezuela se declara presidente pro tempore do Mercosul


O governo da Venezuela proclamou-se hoje (5) presidente pro tempore do Mercosul, ao içar a bandeira do bloco na capital, Caracas, e reiterou que Argentina, Brasil e Paraguai pretendem “tomar de assalto” o comando da associação em uma manobra que as autoridades locais consideram idealizada pelos Estados Unidos.

O bloco está “à beira de um abismo sem retorno”, advertiu a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, referindo-se ao mais delicado momento que o Mercosul enfrenta desde sua criação há 25 anos. De acordo com a diplomata, a tripla aliança, formada pelos governos da Argentina, do Paraguai e interino do Brasil, pretende, sem motivo, destruir um acervo histórico de união e integração.

Foi nesse contexto que as autoridades venezuelanas içaram a bandeira do Mercosul em Caracas e anunciaram ter assumido plenamente a presidência do bloco, contrariando as resistências, expressas em caráter público e privado pela Argentina, pelo Brasil e pelo Paraguai.

Estamos surpresos com a forma com que se pretende atropelar os tratados internacionais. As normas são muito claras: a presidência pro tempore corresponde de pleno direito à Venezuela, afirmou a chanceler em declaração pública. Segundo Delcy Rodríguez, existem forças econômicas interessadas “em implodir o Mercosul.

No dia 29 de julho, o Uruguai deixou a presidência do Mercosul por ter concluído seu turno semestral de condução do bloco, que deveria passar para a Venezuela. Porém, a oposição da Argentina, do Brasil e do Paraguai levou ao cancelamento de uma cúpula de presidentes ou chanceleres, como é de praxe para essas transferências. Por essa razão, a Venezuela anunciou que assumia a presidência automática do bloco, mesmo sem o reconhecimento de seus sócios.

O assunto foi discutido ontem (4) em uma reunião de coordenadores do Mercosul em Montevidéu sem que se chegasse a um acordo sobre o que fazer com a direção do bloco.

Os presidentes da Argentina, Mauricio Macri; do Paraguai, Horacio Cartes; e o interino do Brasil, Michel Temer, teriam oportunidade de analisar o caso no Rio de Janeiro, onde se encontram nesta sexta-feira para a abertura dos Jogos Olímpicos, mas nenhuma fonte oficial confirmou a organização de um encontro entre os três chefes de Estado.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212