Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Hamas nega acusações de desvio de ajuda internacional - Jornal Brasil em Folhas
Hamas nega acusações de desvio de ajuda internacional


O movimento islamita palestino Hamas negou nesta terça-feira as acusações de Israel, que processou dois funcionários de organizações de ajuda em Gaza, que os fundos e recursos internacionais foram desviados para fins próprios.

Em comunicado enviado à imprensa, o porta-voz do grupo Sami Abu Zuhri, rejeitou as alegações e afirmou que são falsas e infundadas as supostas acusações israelenses relacionados ao desvio de dinheiro do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Save the Children ou World Vision para o movimento Hamas.

O porta-voz do Hamas disse que fazem parte de um plano de Israel para reforçar o bloqueio e asfixiar a Faixa de Gaza perseguindo às organizações de assistência internacional que trabalham neste território palestino. Segundo ele, o objetivo é restringir as atividades das organizações humanitárias.

O Hamas adverte à ocupação israelense contra continuar com esta política e pede à comunidade internacional que assuma sua responsabilidade para fazer frente às práticas israelenses que terão consequências caso continuem, diz o texto.

Hoje, Israel processou um funcionário palestino do Pnud sob as acusações de ter favorecido ao movimento islamita Hamas em Gaza, informaram as autoridades israelenses, o que seria o segundo caso em uma semana.

De acordo com um comunicado do Serviço de Segurança Interior israelense, o Shin Bet, se tenta um trabalhador humanitário identificado como Waheed Abdallah Borsh, de 38 anos e morador de Jabalya, detido no dia 16 e acusado formalmente hoje perante um tribunal.

Engenheiro e encarregado de projetos de reconstrução no Pnud, Borsh foi acusado de apoiar o Hamas em diferentes instâncias, movimento islamita palestino que governa em Gaza e é considerado uma organização terrorista por Estados Unidos, União Europeia e Israel.

A acusação segue à da quinta-feira passada contra o diretor da ONG cristã World Vision, Mohammed el Halabi, que segundo Israel teria desviado fundos milionários para atividades da milícia armada.

A ONG britânica Save the Children informou em comunicado que, por enquanto, não foi notificada pelas autoridades israelenses das acusações, embora esteja investigando a questão, após informações de que trabalhadores de sua organização em Gaza poderiam também estar envolvidos.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212