Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Decreto garante uso de nome social para transgêneros - Jornal Brasil em Folhas
Decreto garante uso de nome social para transgêneros


O governador Marconi Perillo assinou decreto que concede à população transgênero o direito ao uso do nome social em órgãos públicos estaduais como secretarias, universidades estaduais e todos os vinculados ao poder executivo, da administração direta e indireta. A medida entra em vigor nos próximos 90 dias.

Na prática, com o decreto nº 8716, de 4 de agosto de 2016 as secretarias Cidadã e de Segurança Pública vão emitir a Carteira de Nome Social, onde a pessoa que tem, por exemplo, o nome de João, declara que quer ser chamada de Maria. Com isso, serão alterados os nomes no crachá, folha de ponto, lista de presença e demais documentos oficiais. São incluídos prontuários médicos, fichas, cadastros e registros de informações congêneres.

Instrumento de cidadania
Para a secretária Lêda Borges, o decreto é um instrumento de cidadania. “As pessoas têm o direito de escolha. Temos de reconhecê-las e tirá-las da invisibilidade. Com a Carteira de Nome Social queremos extirpar o preconceito e dar voz ao cidadão, independente de sua orientação sexual”, acrescentou a secretária Cidadã de Goiás.

A Carteira de Nome Social será impressa sem custo, desde que o cidadão possua sua identificação civil no Estado de Goiás. Segundo estimativas das associações LGBT, existem atualmente cerca de 500 transsexuais na grande Goiânia. Não há números sobre o segmento no interior. Líderes do movimento acreditam que esses números devam crescer, já que sem a documentação oficial e o respeito do poder público, muitos transsexuais evitam assumir sua condição.

“Nos próximos dias vamos nos reunir com equipe de técnicos da Segurança Pública para definirmos os detalhes da emissão. Também vamos continuar ouvindo os líderes do movimento LGBT para regulamentar essa questão”, acrescenta a secretária Lêda Borges.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212