Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 China lança seu segundo laboratório espacial, o Tiangong-2 - Jornal Brasil em Folhas
China lança seu segundo laboratório espacial, o Tiangong-2


A China lançou nesta quinta-feira seu segundo laboratório espacial, o Tiangong-2, um passo crucial para que a país asiático estabeleça uma estação permanente ao redor da Terra por volta de 2022.

Como estava previsto, o Tiangong-2 (Palácio Celestial, em mandarim) foi lançado às 22h04 locais (11h04 de Brasília) desta quinta-feira do centro de lançamento de Jiuquan, no Deserto de Gobi, a cerca de 1.600 quilômetros de Pequim.

O Tiangong-2 foi lançado em um foguete Longa Marcha-2F, que começou a receber combustível na quarta-feira. Ao laboratório se acoplará uma nave espacial tripulada que a China espera lançar no próximo mês.

O Tiangong-2 opera com normalidade. A operação foi um autêntico sucesso, afirmaram em Jiuquan os responsáveis pelo lançamento, em imagens transmitidas ao vivo pela rede de televisão estatal CCTV.

Após cerca de dez minutos, o Tiangong-2 entrou em órbita e desdobrou dois painéis solares de cada lado do módulo, para se estabelecer a cerca de 380 quilômetros de distância da Terra. No entanto, está previsto que o laboratório espacial se desloque e fique a uma distância máxima de 393 quilômetros do planeta, onde também ficará a futura estação espacial chinesa.

A agência meteorológica da China acompanhou o lançamento, já que um forte tufão castiga hoje o litoral chinês. No entanto, o norte do país experimentou uma noite clara, com leve brisa, poucas nuvens e temperatura adequada para o lançamento, assegurou Yin Jie, o diretor de meteorologia de Jiuquan.

O laboratório chegou ao centro de Jiuquan em julho, onde foram realizados os últimos preparativos para seu lançamento.

A ele se acoplará a nave tripulada Shenzhou-11, com dois astronautas a bordo, que deve ser lançada em meados de outubro.

Os dois astronautas escolhidos para a missão são homens e a China prevê que eles possam viver no espaço durante 30 dias - um recorde para o país -, realizando uma série de experimentos no Tiangong-2.

O laboratório servirá como uma estação experimental, examinando os sistemas de apoio necessários, as funções de manutenção e as capacidades de reabastecimento de combustível para assegurar a presença humana em longo prazo na futura estação.

Com a exploração espacial transformada em prioridade nacional, a China acumulará este ano um número recorde de missões espaciais, com um total de 20.

Entramos em uma nova fase de aplicação e desenvolvimento, afirmou Wu Ping, subdiretor do departamento de engenharia do programa espacial, em declarações em Jiuquan divulgadas pela agência oficial Xinhua.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212