Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Venezuela protesta contra reuniões do Mercosul sem sua presença - Jornal Brasil em Folhas
Venezuela protesta contra reuniões do Mercosul sem sua presença


A Venezuela protestou contra uma reunião de seus sócios do Mercosul em Nova York, a primeira desde que bloquearam sua presidência no organismo, para a qual não foi convidada - disse a chanceler Delcy Rodríguez.

Nós enviamos formalmente nossa rejeição a essas reuniões de relacionamento externo que servem apenas para tratar da presidência , informou a ministra em coletiva de imprensa.

No domingo passado (18), os chanceleres José Serra (Brasil), Susana Malcorra (Argentina), Rodolfo Nin Novoa (Uruguai) e Eladio Loizaga (Paraguai) se encontraram à margem da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Eles assinaram um acordo que determina que o Uruguai se encarregará das negociações do Mercosul com a União Europeia (UE) para um tratado comercial.

A Venezuela não participa das negociações com a União Europeia, disse Rodríguez, argumentando que as negociações buscam implantar no Mercosul um acordo como a Alca (a Área de Livre-Comércio das Américas), que os Estados Unidos tentaram, sem sucesso, promover na América Latina.

O encontro em Nova York foi o primeiro entre representantes do Mercosul, depois que, na semana passada, seus quatro fundadores anunciaram no Rio de Janeiro que assumiriam conjuntamente a presidência rotativa do bloco.

Os quatro países exigem que o governo de Nicolás Maduro, sob pena de suspensão, cumpra suas obrigações em matéria alfandegária e de direitos humanos até o 1º de dezembro.

A ministra Rodríguez garante que a efetividade do país - incluído no bloco em 2012 - na ratificação de seus compromissos supera enormemente a dos outros membros.

Em um ano, a Venezuela incorporou 289 normas. Se compararmos isso com os 25 anos do restante dos países, em um ano, a Argentina (incorpora) 41 normas, o Brasil, 45, e o Paraguai, 35, disse.

A Venezuela está em dívida com 208 normas, o Uruguai deve 400, o Paraguai, 408, o Brasil, 151, e a Argentina, 331, acrescentou a chanceler, ressaltando que a sanção contra o país surge da intolerância política e ideológica.

Mesmo assim, o governo diz estar aberto ao diálogo.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212