Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Estabilização de casos de Alzheimer em países ricos traz esperança - Jornal Brasil em Folhas
Estabilização de casos de Alzheimer em países ricos traz esperança


A estabilização do número de casos de Alzheimer e doenças afins nos países desenvolvidos lança uma luz de esperança ante essa patologia devastadora que ainda não tem cura.

A tendência, inesperada em um contexto de previsões alarmistas, é observada particularmente para a taxa de novos casos na Europa Ocidental e nos Estados Unidos, segundo estudos recentes.

A baixa incidência (taxa de novos casos) da doença de Alzheimer e de tipos de demências afins em pessoas maiores de 65 anos é uma tendência nítida, afirma o epidemiologista Philippe Amouyel, do Instituto Pasteur-CHRU, em Lille, no norte da França.

A quantidade total de casos deverá aumentar, porém, considerando-se a quantidade cada vez maior de pessoas que vivem mais tempo, graças ao aumento da expectativa de vida.

Limitamos o fluxo, mas sem conseguir detê-lo, afirma David Reynolds, da associação britânica Alzheimers Research UK (Aruk).

Os custos econômicos e sociais das demências chegam a US$ 818 bilhões em nível mundial e não estão perto de diminuir, segundo o relatório de 2015 dos especialistas da federação Alzheimer Disease International (ADI).

Vinculado ao envelhecimento, o Mal de Alzheimer é a causa mais comum de demência, sendo responsável por entre 60% e 70% dos casos. A demência vascular é a segunda causa. No entanto, a associação dessas duas doenças é comum, de acordo com especialistas.

A doença de Alzheimer leva a uma deterioração da memória e de outras faculdades intelectuais e, progressivamente, a uma perda de autonomia.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), há cerca de 47,5 milhões de pessoas com demências no mundo, e 7,7 milhões de novos casos todos os anos - ou seja, um a cada quatro segundos.

Palavras cruzadas, sudoku e jardinagem

O Reino Unido, um dos países analisados na pesquisa (que também incluiu Espanha, Suécia, Holanda, entre outros), registrou uma queda de 20% da taxa de incidência global da demência por mais de duas décadas.

Segundo um estudo publicado em abril passado na revista científica Nature Communications, o país contava com 209.000 casos novos em 2015 - muito abaixo dos 251.000 apontados em previsões de 1991.

Mais de 100 anos depois da identificação do Mal de Alzheimer, ainda não existe um tratamento que permita curá-lo, ou frear sua evolução.

As causas da doença, que implica o aparecimento de proteínas anormais no cérebro, continuam sendo objeto de debate. Estudos recentes sugeriram que a poluição poderia ser um dos responsáveis.

Entre as hipóteses que podem explicar essa estabilização da taxa de demências, está uma melhoria da qualidade de vida e da educação, assim como uma redução dos riscos cardiovasculares, devido ao avanço de tratamentos para hipertensão e colesterol alto.

Qualquer coisa que ajuda a reduzir o risco cardiovascular parece ser benéfica, como a atividade física, uma alimentação saudável nos moldes da dieta mediterrânea e não fumar, resume Amouyel.

Além disso, de acordo com alguns estudos, tudo que faz o cérebro trabalhar, como estudos superiores, ou atividades como palavras cruzadas, sudoku, leitura, jardinagem, trabalhos manuais, assim como o fato de não viver isolado, contribuem para reduzir o risco de demência.

Enquanto isso, outros desenvolvimentos podem inverter a tendência, como a progressão da diabetes, a obesidade e o sedentarismo, alertam especialistas poucos dias antes do Dia Mundial do Alzheimer, nesta quarta-feira (21).

Em nível mundial, o número de casos de demência pode chegar a 75,6 milhões, em 2030, e a 135 milhões, em 2050, um aumento alimentado particularmente por países de baixa e média renda, segundo a OMS.

Isso se deve a um aumento das doenças cardiovasculares e da obesidade, assim como de uma ampliação acelerada da expectativa de vida nesses países. De acordo com o especialista francês, eles já representam mais da metade dos casos de demência em todo o mundo.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212