Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Pesquisa mostra que 1/3 do país acredita que culpa do estupro é da vítima - Jornal Brasil em Folhas
Pesquisa mostra que 1/3 do país acredita que culpa do estupro é da vítima


BRASÍLIA – O medo do estupro atinge 85% das mulheres brasileiras, sendo maior no Nordeste (90%) do país, segundo pesquisa encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), uma organização não governamental (ONG) com foco em segurança pública. E um terço da população acredita que a culpa é da vítima.

Segundo a pesquisa, 42% dos homens acreditam que mulheres que se dão ao respeito não são estupradas. Entre as mulheres o percentual chega a 32%. Para 30% da população, a mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada. A crença que a culpa é da vítima é maior entre a população mais velha, com baixa escolaridade e em municípios menores.

— A mulher em hipótese alguma pode ser criminalizada. Ela é vítima, sempre, não ré. Essa cadeia de pensamento precisa ser rigorosamente combatida na nossa sociedade — disse Renato Sérgio de Lima, vice-presidente do fórum.

Mas o levantamento mostra também que a população mais novas, com menos de 60 anos, tem um olhar menos preconceituoso e não tendem a culpar as vítimas.

O medo do estupro varia de acordo com a região, chegando a 87,5% das mulheres no Norte e 90% no Nordeste. No Centro-Oeste e no Sudeste, 84% das mulheres afirmam ter esse medo e no Sul, 78%.

EDUCAÇÃO PODE AJUDAR A MUDAR CENÁRIO

Em 2014, foram registrados 47,6 mil estupros no país. A educação é vista como um diferencial para mudar a atual realidade. De acordo com o levantamento, 91% dos brasileiros acreditam que é preciso ensinar os meninos a não estuprar. Neste caso, o percentual da pesquisa se confirma em todas as faixas etárias, níveis de escolaridade e porte de municípios.

PUBLICIDADE

Em relação ao atendimento às vítimas, 53% da população avalia que as leis brasileiras protegem os estupradores. O levantamento também indica que apenas 36% dos entrevistados avaliam positivamente a preparação da Polícia Militar para atender as mulheres vítimas de violência sexual, e 44% concordam com a afirmação que a mulher encontra acolhimento na Polícia Civil.

A política de segurança pública, focada em ampliar o acesso às Delegacias de Defesa da Mulher em vez de melhorias no protocolos e no acolhimento das vítimas, é apontada por integrantes do fórum com um dos motivos desta avaliação.

A pesquisa realizada pelo Datafolha ouviu 3.625 pessoas em 217 municípios em todo país, entre os dias 1° a 5 de agosto. A margem de erro é 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212