Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Líder das Farc afirma que referendo não é vinculativo e garante cessar-fogo - Jornal Brasil em Folhas
Líder das Farc afirma que referendo não é vinculativo e garante cessar-fogo


O referendo no qual os colombianos rejeitaram ontem o acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) não tem efeito jurídico algum, assegurou nesta segunda-feira o chefe máximo dessa guerrilha, Rodrigo Londoño, conhecido como Timochenko, que reafirmou que a insurgência manterá o cessar-fogo bilateral e definitivo.

Em um vídeo gravado em Havana e compartilhado nas redes sociais, Timochenko afirma que a paz chegou para ficar porque é constitucionalmente um direito e um dever de cumprimento obrigatório que deve prevalecer acima do ódio e da violência.

Segundo o líder das Farc, a consulta não tem efeito jurídico algum de acordo com uma recente sentença da Corte Constitucional colombiana, mas sim conta com efeito político.

Nesse sentindo, o líder guerrilheiro considera que o acordo de paz assinado em 26 de setembro em Cartagena das Índias tem inegável e irrevogável efeito jurídico porque foi assinado como acordo especial e depositado perante o Conselho da Confederação Suíça em Berna.

Timochenko reafirmou em nome das Farc que a guerrilha se manterá fiel ao estipulado e que as frentes guerrilheiras em todo o país permanecerão em cessar-fogo bilateral e definitivo como uma necessária medida de alívio às vítimas do conflito e em respeito ao estipulado com o governo nacional.

Chamamos o movimento social e político a respaldar decididamente mediante a mobilização e outras formas de expressão pacíficas o acordo final para a construção de uma paz estável e duradoura, continuou.

Além disso, comentou que os sentimentos bélicos dos que querem sabotar a paz jamais serão mais poderosos que os sentimentos de concórdia, inclusão e justiça social.

O líder guerrilheiro e os membros da comissão negociadora das Farc nos diálogos de paz de Havana permanecem na capital cubana, onde no domingo acompanharam o desenvolvimento do referendo na Colômbia e que foi o palco de quatro anos de negociações para tentar pôr fim ao conflito nesse país.

A expectativa é que integrantes da delegação negociadora do governo da Colômbia cheguem a Havana nas próximas horas seguindo as ordens do presidente Juan Manuel Santos, que pediu que os negociadores das Farc sejam informados dos próximos passos que o Executivo dará para abrir um diálogo nacional.

Na consulta realizada no domingo, o não se impôs com 50,21% dos votos contra 49,78% do sim, em uma jornada na qual a abstenção foi de 62,57%.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212