Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Unasul diz que vai continuar apoiando a Colômbia na busca pela paz - Jornal Brasil em Folhas
Unasul diz que vai continuar apoiando a Colômbia na busca pela paz


A Secretaria-Geral da União das Nações Sul-americanas (Unasul) informou que vai continuar apoiando a Colômbia na busca pela paz. A declaração foi feita depois de a população do país rejeitar o acordo de paz assinado entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

“Neste momento decisivo para a Colômbia, a Secretaria-Geral destaca o reconhecimento dos resultados alcançados pelo presidente Juan Manuel Santos e outros atores políticos e renova o compromisso de continuar apoiando a Colômbia para que alcance a paz por meio do diálogo”, declarou a entidade em nota.

Ainda no comunicado oficial, a Unasul expressou seu reconhecimento e sua felicitação ao povo colombiano por manter o espírito democrático e o comportamento cívico e pacífico durante a realização do plebiscito ao longo do dia de ontem (2).

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, anunciou hoje (3) que não vai desistir de assinar o acordo de paz com as Farc após uma derrota inesperada nas urnas. “O cessar-fogo é bilateral e definitivo. Não desistirei. Buscarei a paz até o último dia do meu mandato”, disse, em sua primeira declaração após a divulgação do resultado do referendo.

OEA

Por meio de sua conta na rede social Twitter, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, classificou como fundamental que o processo de paz chegue a todos os colombianos – inclusive aos 60% que optaram por não participar do plebiscito proposto pelo governo. “Apoiamos o diálogo inclusivo. A paz é um trabalho para todos”, disse.

Conflito

A Colômbia enfrenta uma guerra com as Farc há 52 anos. O conflito já provocou a morte de 220 mil pessoas. A guerrilha tinha prometido que, caso o acordo fosse assinado, se tornaria um partido político. O governo colombiano não precisava submeter o acordo de paz a um referendo, mas decidiu convocar a consulta popular para dar legitimidade política à decisão.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212