Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Abr de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 O único prêmio a que aspiramos é a paz para Colômbia, diz líder das Farc - Jornal Brasil em Folhas
O único prêmio a que aspiramos é a paz para Colômbia, diz líder das Farc


O líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Timoleón Jiménez, cumprimentou o presidente colombiano Juan Manuel Santos que foi anunciado hoje (7) como o vencedor do Prêmio Nobel da Paz. Jiménez também lembrou da importância de Cuba, Noruega, Venezuela e Chile para o processo negociador do acordo de paz.

“O único prêmio ao qual aspiramos é a paz com justiça social para a Colômbia sem paramilitarismo, sem retaliações nem mentiras”, escreveu Timoleón Jiménez, em sua conta no Twitter.

O prêmio foi concedido a Santos pelo Comitê Nobel norueguês por seus esforços para pôr fim à guerra civil no país, que durou mais de 50 anos e matou pelo menos 220 mil colombianos.

ONU

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse que o Nobel da Paz foi concedido a Santos em um momento crítico e que esse reconhecimento oferece esperança e encorajamento ao povo colombiano.

“Esta é uma mensagem oportuna para todos que se dedicaram arduamente pela paz – para o governo da Colômbia, as Farc, para todas as forças sociais e políticas que expressaram seu desejo pela paz, para a sociedade civil e, em particular, para as vítimas, que estão levando adiante o caminho em direção a uma reconciliação nacional. Este prêmio lhes diz que devem continuar a trabalhar até levaram o processo de paz a uma conclusão bem-sucedida”, afirmou Ban Ki-moon.

Para o secretário-geral da ONU, o resultado do plebiscito realizado no dia 2 de outubro, em que a população da Colômbia rejeitou o acordo de paz assinado entre o governo e as Farc, não deve dividir os milhões de colombianos que lutam para construir um país pacífico. “Eu cumprimento as declarações de todas as partes envolvidas de que estão comprometidas com a paz e com o cessar-fogo e que os líderes conduzam o diálogo com pragmatismo focados no desejo do povo colombiano de paz”, disse Ban.

Acordo do paz

Pelo acordo de paz assinado no final de agosto, as Farc tinham se comprometido a abandonar as armas, além de sinalizar que se tornariam um partido político.

No entanto, a anistia política e a forma de punição a ex-guerrilheiros por crimes antigos, determinadas nas negociações, descontentaram parte da população, que rejeitou o acordo em um referendo realizado no último domingo (2). O resultado do referendo foi inesperado, já que Santos acreditava que a maioria da população apoiaria o processo.

Ao anunciar o prêmio, o Comitê do Nobel destacou os esforços do presidente Santos para chegar ao acordo e colocar fim a um conflito de mais de meio século no país.

A guerra civil custou a vida de 220 mil colombianos e provocou quase 6 milhões de desabrigados. O Prêmio Nobel deve ser visto também como um tributo ao povo da Colômbia, a todas as partes que contribuíram para este processo de paz e aos representantes das vítimas, disse o Comitê do Prêmio Nobel.

 

Últimas Notícias

Ex-presidente do Peru tenta se matar ao receber ordem de prisão
Ex-presidente do Peru está em estado grave após tentativa de suicídio
Governo argentino lança pacote de medidas para combater inflação
PRF apreende no Rio 300 mil maços de cigarros contrabandeados
Famílias de baixa renda de Brumadinho recebem auxílio emergencial
Governo autoriza uso da Força Nacional para segurança na Esplanada
Chega a 18 número de mortos no desabamento no Rio de Janeiro
Fachin pede manifestação de Moraes sobre inquérito de fake news

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - EXPEDIENTE