Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Rebeldes sírios de Aleppo carecem de armas, mas mantém confiança diante de cerco - Jornal Brasil em Folhas
Rebeldes sírios de Aleppo carecem de armas, mas mantém confiança diante de cerco


Um comandante rebelde veterano disse nesta sexta-feira que as forças do governo da Síria jamais serão capazes de capturar o leste da cidade de Aleppo, dominado pela oposição, mais de três semanas depois do início de uma ofensiva feroz, mas uma fonte militar disse que a operação está correndo como planejado.

Os ataques aéreos da Rússia estão ajudando pouco as forças terrestres do governo na guerra urbana, disse o vice-comandante do grupo rebelde Fastaqim em Aleppo. Embora os bombardeios tenham arrasado a maior parte da cidade, pouparam frentes de batalha onde os lados estão lutando muito próximos um do outro, aparentemente pelo temor de atingirem o lado errado, afirmou ele.

Os rebeldes estavam bem preparados para o estado de sítio imposto durante o verão local, e os preparativos para um contra-ataque estão em curso, contou Melhem Akidi à Reuters.

Militarmente não há perigo para a cidade de Aleppo, afirmou, acrescentando: A coisa mais perigosa são os massacres diários do regime, que estão visando não só as pessoas, mas os fundamentos da vida em Aleppo.

Entretanto, a fonte militar síria e uma segunda fonte militar pró-governo no campo de batalha disseram que a campanha está em andamento, reiterando as negativas de que civis estão sendo alvejados.

As conquistas até agora estão acontecendo de acordo com o plano, e estamos trabalhando de acordo com etapas graduais, afirmou a segunda fonte, que não é síria, mas é parte de uma aliança regional que luta em apoio ao presidente sírio, Bashar al-Assad.

As avaliações, feitas na véspera de um encontro dos ministros das Relações Exteriores dos Estados Unidos e da Rússia na Suíça para tentar retomar os esforços fracassados para encontrar uma solução diplomática, indicam uma batalha prolongada por Aleppo.

A maior cidade da Síria antes da guerra está dividida entre áreas controladas pelo governo e pelos rebeldes há anos. O leste rebelado é o último grande bastião urbano dos insurgentes nacionalistas que combatem Assad, e recapturá-lo seria uma grande conquista estratégica.

O Exército sírio, auxiliado por milícias apoiadas pelo Irã e pelo poderio aéreo russo, anunciou uma grande ofensiva para tomar a área em 22 de setembro, empregando um poder de fogo inédito na guerra de cinco anos e meio.

A iniciativa matou centenas de pessoas e atingiu edifícios e hospitais, levando EUA e França a acusarem a Rússia e o governo sírio de crimes de guerra. Moscou e Damasco afirmam só visar militantes.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212