Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Impactos produzem lift completo na face da Lua a cada 81 mil anos - Jornal Brasil em Folhas
Impactos produzem lift completo na face da Lua a cada 81 mil anos


A Lua é tão bombardeada por rochas espaciais que sua superfície sofre uma alteração completa a cada 81 mil anos, revela um estudo divulgado nesta quarta-feira, com base em dados da Nasa.

Estas sacudidas - que afetam os dois centímetros mais superficiais da poeira lunar, quase totalmente desprendida - ocorre com uma frequência quase cem vezes maior do que se pensava anteriormente, afirmaram cientistas.

O estudo também estima que asteroides e cometas que colidem com o satélite natural da Terra geram, em média, 180 novas crateras de pelo menos 10 metros de diâmetro todos os anos.

As descobertas, publicadas na revista científica britânica Nature, são de fotos do antes e depois tiradas pela sonda Lunar Reconnaissance Orbiter, da Nasa, que mapeia a Lua desde 2009.

Ao comparar imagens da mesma área a intervalos regulares, uma equipe de cientistas liderada por Emerson Speyerer, da Universidade do Estado do Arizona, em Tempe, conseguiram registrar o número de novas crateras e extrapolar esta cifra para a toda a superfície lunar.

Nós detectamos 222 novas crateras produzidas por impactos e descobrirmos 33% mais crateras com um diâmetro de pelo menos 10 metros do que o previsto em modelos anteriores, concluíram os cientistas.

Os pesquisadores também descobriram milhares de distúrbios sutis na superfície, os quais descreveram como cicatrizes de impactos menores e secundários que, após milhares de anos, sacudiram a camada superficial da Lua sem produzir crateras.

A Terra também é constantemente bombardeada por asteroides e meteoros, mas é protegida por sua espessa atmosfera.

Mais de cem toneladas de poeira e partículas do tamanho de grãos de areia caem no nosso planeta todos os dias.

Rochas espaciais com até 80 metros de diâmetro provavelmente explodiriam ou se desintegrariam nas camadas mais externas da nossa atmosfera, causando danos menores ou nenhum mal, segundo a Nasa.

A atmosfera ultrafina da Lua contém apenas cem moléculas de gases e elementos por centímetro cúbico.

Ao contrário, no nível do mar, a atmosfera terrestre é composta por cerca de cem bilhões de moléculas por centímetro cúbico.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212