Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Mossul: reduto do Estado Islâmico no Iraque - Jornal Brasil em Folhas
Mossul: reduto do Estado Islâmico no Iraque


Mossul, segunda maior cidade do Iraque e contra a qual as Forças Armadas iraquianas, apoiadas por uma coalizão dirigida pelos Estados Unidos, lançaram nesta segunda-feira uma ofensiva para reconquistá-la, está em poder do grupo Estado Islâmico (EI) desde 10 de junho de 2014.

Rica em petróleo

Atravessada pelo rio Tigre e situada 350 quilômetros ao norte de Bagdá, Mossul é a maior cidade do norte do Iraque e capital da província de Nínive, rica em petróleo.

Plataforma comercial entre Turquia, Síria e o resto do Iraque, Mossul era conhecida por seus finos tecidos de algodão, as musselinas.

Foi durante muito tempo famosa por seus sítios históricos, seus monumentos do século XIII e seus parques, antes de se converter em um campo de confrontos cotidianos após a invasão americana em 2003.

Último reduto do partido Baath do falecido ditador Saddam Hussein, e depois reduto da Al-Qaeda, a cidade caiu nas mãos dos extremistas do EI em 10 de junho de 2014 sem opor muita resistência.

Foi em Mossul que os extremistas proclamaram em 29 de junho de 2014 seu califado, localizado entre Síria e Iraque.

Cidade majoritariamente sunita em uma região de maioria curda, contava tradicionalmente com muitas minorias (curdos, turcomanos, xiitas, cristãos...).

Dezenas de milhares de habitantes, centenas dos quais retornaram posteriormente, fugiram dos extremistas, principalmente a maior parte dos milhares de cristãos. A eles, o EI deu um ultimato em julho de 2014: ou se convertiam ao Islã, ou pagavam um imposto, ou deixavam a cidade sob pena de ser executados.

Calcula-se que sua população atual seja de um milhão e meio de habitantes, sobretudo árabes sunitas.

- Mesquita e santuário destruídos -

Desde julho de 2014, o EI atacou os mausoléus xiitas e os santuários, muitos dos quais estavam ricamente decorados. O grupo explodiu a mesquita que abrigava o túmulo do profeta Jonas (Nabi Yunes) e o santuário de Seth (Nabi Shith), considerado o terceiro filho de Adão e Eva, segundo as tradições judaica, cristã e islâmica.

Em fevereiro de 2015, os extremistas se filmaram enquanto vandalizavam os tesouros do museu de Mossul, grande parte dos quais datavam dos períodos assírio e helenístico.

Durante o verão de 2016, a coalizão internacional lançou muitos ataques ao redor da cidade, que ficou fortemente danificada durante a guerra entre Irã e Iraque (1980-1988) e durante os bombardeios da força aérea americana antes de ser conquistada pelas forças curdo-americanas em abril de 2003.

História conflituosa

Situada diante das ruínas da antiga Nínive, na Alta Mesopotâmia, Mossul foi conquistada pelos árabes em 641.

Capital de um Estado Seljuk no fim do século XI, alcançou seu apogeu no século XII. Foi conquistada e saqueada pelos mongóis (1262) e caiu nas mãos dos persas e, depois, dos otomanos.

Em 1918, a Grã-Bretanha anexou esta região petrolífera ao Iraque (sob mandato britânico), enquanto a França havia planejado anexá-la à Síria francesa. A Turquia protestou, mas a Sociedade de Nações (SDN) confirmou a anexação em 1925.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212