Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Cármen Lúcia alerta para perigos da disseminação de mentiras na internet - Jornal Brasil em Folhas
Cármen Lúcia alerta para perigos da disseminação de mentiras na internet


A ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), alertou nesta quinta-feira (20) para os perigos da propagação de informações mentirosas na internet e disse que a imprensa tem “marco normativo e ético” que garante a veiculação de informações centradas em fatos comprováveis.
“Você pode hoje construir uma notícia, uma narrativa, dotá-la de perfeita coerência, espalhar pelas redes sociais, colocar meio mundo a favor daquilo, simplesmente sem que aquilo tenha acontecido”, alertou. A declaração ocorreu durante palestra na Aner (Associação Nacional de Editores de Revistas) em que a ministra falou de como mudanças tecnológicas afetam o Poder Judiciário e o trabalho da imprensa.
“A imprensa tinha marco normativo e, principalmente, tinha marco ético dentro do qual ela circulava. E portanto a liberdade de expressão, a liberdade de informação [...] tinham um embasamento centrado em fatos que podiam ser comprovados”, concluiu.
Cármen Lúcia defendeu também que a existência de uma imprensa livre é indispensável para a garantia de direitos e para fazer valer a Constituição.
“É impossível garantir a integridade, a higidez, a eficácia, a efetividade, não apenas jurídica, mas a efetividade social, que todo mundo cumpra a Constituição e tenha nela a garantia dos seus direitos, senão com uma imprensa integralmente livre com todo mundo podendo se expressar, ainda que seja contra mim”, defendeu. “E olha que leio coisas sobre essa ministra Cármen Lúcia que até eu fico contra”, brincou, diante dos risos da plateia. “Mas a mesma imprensa que critica é a que me faz pensar e a imprensa que me defende”.
A ministra fez uma comparação entre a vigência desses direitos na atualidade e o período da ditadura militar: “Sou de uma geração que ficou calada durante muito tempo, como dizia Chico Buarque, falando de lado e olhando para o chão, e não gostei dessa experiência”.
Sobre as ocasiões em que se constata cerceamento da imprensa ou ameaças a jornalistas, Cármen Lúcia afirmou: “Para isso há juízes no Brasil”.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212