Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Turquia e Iraque chegam em princípio a acordo sobre Mosul, dizem EUA - Jornal Brasil em Folhas
Turquia e Iraque chegam em princípio a acordo sobre Mosul, dizem EUA


A África do Sul anunciou nesta sexta-feira sua saída da Corte Penal Internacional (CPI) em uma carta enviada à ONU, após a polêmica provocada no ano passado por se negar a prender o presidente sudanês Omar al Bashir.

Pretória anunciou por escrito ao secretário-geral da ONU sua retirada da CPI, declarou o ministro da Justiça sul-africana, Michael Masutha, em coletiva de imprensa.

Este tribunal inibe a capacidade da África do Sul de honrar suas obrigações em questão de respeito da imunidade diplomática, acrescentou.

As autoridades sul-africanas seguem, assim, ao pé da letra o processo estabelecido no Tratado de Roma, fundador da CPI, primeiro tribunal internacional a julgar os supostos autores de genocídios, crimes contra a humanidade e de guerra.

A retirada será efetiva em um ano, a partir da data em que o secretário-geral da ONU receba esta carta, destacou o governo de Pretória.

Segundo a carta, divulgada nesta sexta-feira pela televisão pública SABC da África do Sul considera que suas obrigações com relação a uma resolução pacífica dos conflitos são às vezes incompatíveis com a interpretação da Corte Penal Internacional.

A decisão ocorre depois da polêmica registrada no ano passado, quando a África do Sul permitiu que o presidente sudanês, Omar al Bashir, viajasse ao país para permitir em uma cúpula da União Africana, apesar da ordem de prisão da CPI que pesa contra ele.

A África do Sul alegou que o dirigente tinha imunidade como chefe de Estado.

A CPI acusa o presidente sudanês de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio no conflito da região de Darfur.

É precisamente este caso que justificou a decisão de Pretória de abandonar o tribunal internacional.

A aplicação do Estatuto de Roma entra em conflito e em contradição com a lei sobre a imunidade diplomática sul-africana de 2001, explicou na sexta-feira o ministro da Justiça.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212