Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Turquia e Iraque chegam em princípio a acordo sobre Mosul, dizem EUA - Jornal Brasil em Folhas
Turquia e Iraque chegam em princípio a acordo sobre Mosul, dizem EUA


A África do Sul anunciou nesta sexta-feira sua saída da Corte Penal Internacional (CPI) em uma carta enviada à ONU, após a polêmica provocada no ano passado por se negar a prender o presidente sudanês Omar al Bashir.

Pretória anunciou por escrito ao secretário-geral da ONU sua retirada da CPI, declarou o ministro da Justiça sul-africana, Michael Masutha, em coletiva de imprensa.

Este tribunal inibe a capacidade da África do Sul de honrar suas obrigações em questão de respeito da imunidade diplomática, acrescentou.

As autoridades sul-africanas seguem, assim, ao pé da letra o processo estabelecido no Tratado de Roma, fundador da CPI, primeiro tribunal internacional a julgar os supostos autores de genocídios, crimes contra a humanidade e de guerra.

A retirada será efetiva em um ano, a partir da data em que o secretário-geral da ONU receba esta carta, destacou o governo de Pretória.

Segundo a carta, divulgada nesta sexta-feira pela televisão pública SABC da África do Sul considera que suas obrigações com relação a uma resolução pacífica dos conflitos são às vezes incompatíveis com a interpretação da Corte Penal Internacional.

A decisão ocorre depois da polêmica registrada no ano passado, quando a África do Sul permitiu que o presidente sudanês, Omar al Bashir, viajasse ao país para permitir em uma cúpula da União Africana, apesar da ordem de prisão da CPI que pesa contra ele.

A África do Sul alegou que o dirigente tinha imunidade como chefe de Estado.

A CPI acusa o presidente sudanês de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio no conflito da região de Darfur.

É precisamente este caso que justificou a decisão de Pretória de abandonar o tribunal internacional.

A aplicação do Estatuto de Roma entra em conflito e em contradição com a lei sobre a imunidade diplomática sul-africana de 2001, explicou na sexta-feira o ministro da Justiça.

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212