Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Depois de Mossul, próximo alvo é Raqa, capital do grupo EI na Síria - Jornal Brasil em Folhas
Depois de Mossul, próximo alvo é Raqa, capital do grupo EI na Síria


A cidade síria de Raqa, o próximo alvo da coalizão internacional anti-extremista liderada pelos Estados Unidos, depois de Mossul (Iraque), é a primeira cidade em importância que o grupo Estado Islâmico (EI) conquistou.

O presidente francês, François Hollande, advertiu que os extremistas do EI já estão fugindo para Raqa diante do avanço das tropas iraquianas e das milícias curdas sobre Mossul.

Não podemos nos permitir cometer erros, ao perseguir os terroristas que estão fugindo de Mossul para Raqa, disse, destacando que a cidade síria é o próximo alvo.

Nesta sexta-feira, o secretário de Estado adjunto americano Antony Blinken disse que a coalizão internacional contra o EI deve agora visar Raqa.

Precisamos fazer as duas coisas, Mossul no Iraque e Raqa na Síria, disse Blinken à emissora de rádio RTL de Paris.

Desta cidade, o Daesh planeja os ataques externos. Raqa é a verdadeira capital, insistiu Blinken.

Localizada em uma margem do rio Eufrates, perto da fronteira com a Turquia, Raqa tem cerca de 200.000 habitantes e em março de 2013 se tornou a primeira capital da província síria a cair nas mãos dos rebeldes.

Na época, foi a Frente Al Nusra, braço da Al Qaeda no país, que conseguiu arrebatar seu controle do regime de Bashar al Assad, mas depois, desavenças internas entre os extremistas levaram a uma cisão interna da qual surgiu o Estado Islâmico.

Os combatentes começaram a impor à população um código de vestimenta islâmica e lançaram ataques contra as igrejas, dando início a um reinado do terror no qual se multiplicaram os sequestros e as decapitações.

As piores atrocidades

Em 6 de janeiro de 2014, combatentes do EI declararam guerra total contra seus antigos aliados da Frente al Nusra e tomaram o controle de toda a cidade.

Cinco meses depois, Mossul caiu nas mãos dos extremistas e em 29 de junho o líder do EI, Abu Bakr al Bagdadi, proclamou o nascimento de um califado entre Iraque e Síria.

Raqa continuou sendo o cenário das piores atrocidades, como o apedrejamento de uma mulher acusada de adultério, as crucificações ou o lançamento de homossexuais de um terraço.

Em fevereiro de 2015, o grupo publicou um vídeo em que aparecia um soldado jordaniano da coalizão que luta contra o EI queimado vivo pelos extremistas na província de Raqa.

Segundo sua rígida interpretação do código islâmico, os extremistas impuseram em Raqa a proibição do álcool e de cigarros, forçando os homens a se deixar crescer a barba e as mulheres a usar niqab (véu integral) em público.

O comércio também está regulado e só se permite a casais casados fazer compras juntos. A roupa à venda não pode ser muito justa, nem transparente, nem muito adornada.

Na praça central, há comércio de escravas sexuais, muitas delas prisioneiras da minoria yázidi, e ali os opositores são torturados.

A cidade fica a 550 km de Damasco e ali peregrinam os jihadistas estrangeiros que querem se unir ao grupo. Na província, o grupo pode explorar desde agosto de 2014 os cultivos de trigo e algodão, além de gerar renda com os campos de petróleo.

Desde o início dos bombardeios da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, em setembro de 2014, o grupo perdeu terreno na fronteira com a Turquia. No entanto, até agora conseguiu manter o controle de Raqa.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212