Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Paquistão nega morte de sete de seus soldados pelas mãos das tropas indianas - Jornal Brasil em Folhas
Paquistão nega morte de sete de seus soldados pelas mãos das tropas indianas


O Exército do Paquistão rejeitou ter sofrido baixas na fronteira de fato com a Índia e qualificou como absolutamente falsa a versão das forças armadas indianas de que havia matado nesta sexta-feira sete soldados paquistaneses, em meio a uma crescente crise diplomática entre ambos países.

As declarações indianas sobre o alcance ou morte de soldados ou rangers paquistaneses em tiroteios a qualquer hora de hoje na LoC ou fronteira provisória são totalmente falsas, disse em sua conta no Twitter o diretor do serviço de comunicação do Exército (ISPR, em inglês), general Asim Bajwa.

Segundo o comando militar, as forças de segurança indianas abriram fogo na fronteira de forma unilateral e o corpo de elite paquistanesa dos Rangers respondeu adequadamente sem que ocorressem baixas entre suas fileiras.

As Forças de Segurança de Fronteiras da Índia (BSF, inglês) afirmaram, por sua vez, ter matado sete rangers, depois que estes perpetraram um ataque com franco-atiradores desde o outro lado da fronteira, no qual ficou gravemente ferido um militar indiano na disputada região da Caxemira.

Segundo o porta-voz desse corpo, Shubhendu Bhardwaj, as tropas indianas responderam à ação com uma ofensiva agressiva durante a que foram mortos os militares do país vizinho, além de um insurgente.

A troca de disparos na fronteira provisória entre a Índia e Paquistão em território caxemiriano são relativamente comuns, mas nos últimos dias se intensificaram em meio a uma piora das relações bilaterais e um cruzamento de acusações que estenderam já aos fóruns internacionais.

A tensão entre a Índia e Paquistão está no mais alto nível depois que um grupo insurgente paquistanês perpetrou um ataque que causou a morte de 19 soldados em solo indiano no mês passado, o que levou à Índia a lançar um ataque contra supostos corredores de terroristas na fronteira.

Além de responder militarmente com ataques cirúrgicos, Nova Délhi lançou uma campanha diplomática contra o país vizinho com a intenção de isolá-lo internacionalmente.

Ambos países disputam a região da Caxemira desde a partilha do subcontinente com a retirada do Império Britânico, em 1947, e livraram por ela duas guerras e vários conflitos menores.

Até agora foi registrada a pior onda de violência desde 2010 na Caxemira indiana, durante a qual morreram mais de 70 pessoas em enfrentamentos com as forças de segurança e milhares ficaram feridas.

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212