Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 MPF pede demarcação e saída de fazendeiro de área quilombola no Pará - Jornal Brasil em Folhas
MPF pede demarcação e saída de fazendeiro de área quilombola no Pará


O Ministério Público Federal no Pará (MPF-PA) entrou esta semana com três ações judiciais que tratam da situação de conflito entre os moradores da comunidade quilombola Gurupá, no arquipélago do Marajó, e um fazendeiro da região. Nas ações, o órgão pede segurança aos quilombolas, a conclusão do processo de demarcação, que já dura 10 anos, e a retirada imediata dos ocupantes ilegais.

Segundo o MPF-PA, a comunidade foi atacada a tiros por milicianos em setembro e um morador foi atingido na barriga - ele está fora de perigo em um hospital de Belém. Em 2013, uma liderança da comunidade foi assassinada. O ataque do último mês acirrou a tensão entre os moradores e o fazendeiro, que, segundo o órgão, ocupa ilegalmente terras públicas e disputa áreas quilombolas.

“Mesmo com o reconhecimento pela presidência da República, em abril desse ano, de que o território é quilombola, uma milícia, suspeita de ter cometido o ataque de setembro, continua atuando. Há possibilidade do envolvimento de policiais na milícia”, informou a procuradoria, em nota.

Um dos motivos para o conflito na região é que as terras quilombolas são área de açaizais nativos, cobiçados pelos fazendeiros pelo valor comercial do açaí, que tradicionalmente é fonte de subsistência para os povos do Marajó.

O MPF-PA também pediu antecipação de julgamento de uma ação que tramita desde 2013 tratando da demora na demarcação dos territórios quilombolas no arquipélago do Marajó. Somente três das 14 comunidades quilombolas da região possuem o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação, etapa fundamental do trabalho de demarcação. Para o órgão, sem a continuidade do processo, Santa Luzia, Bacabal e Gurupá vivem grande insegurança jurídica e vulnerabilidade social.

Ações Gurupá

Em uma das três ações sobre Gurupá, o MPF-PA pede que a Polícia Federal e a Força Nacional de Segurança sejam enviadas para a região, ou policiais militares que nunca atuaram no local. O pedido de liminar trata, inclusive, de apoio logístico e financeiro para a efetiva proteção à vida e integridade física aos quilombolas.

Também com pedido de liminar, outra ação pede a retirada dos ocupantes ilegais e não-quilombolas e a anulação de títulos e registros particulares inválidos. A última pede que seja dado prazo de 120 dias para conclusão definitiva do procedimento de demarcação do território quilombola, que já dura 10 anos.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212