Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Kassab diz que PEC 241 “é remédio amargo”, mas necessário - Jornal Brasil em Folhas
Kassab diz que PEC 241 “é remédio amargo”, mas necessário


O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou hoje (20), em Salvador, que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece um teto para os gastos do governo por até 20 anos, “é um projeto duro, mas necessário”.

“É um remédio amargo, pelo qual precisa passar a economia brasileira, para que se possa retomar o crescimento do país, disse Kassab. Em bases reais, é evidente que, quando existem limitações no Orçamento, todos sabem que não vamos inventar receitas e, efetivamente, vamos gastar o que estiver disponibilizado no Orçamento. Ganha o Brasil com um projeto bom como este”, afirmou.

A declaração de Kassab foi dada durante visita a uma exposição tecnológica da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec) do Senai. Esta é a 13ª edição do evento, que segue até o próximo sábado (22), na capital baiana, e conta com 40 estandes com produtos e atrações ligadas à tecnologia, como jogos eletrônicos, softwares, energias renováveis, cidades inteligentes e outras.

Segundo o ministro, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia “é o maior evento de iniciação científica e tecnológica do país, promovido pelo governo federal desde 2004”.

Ao percorrer a mostra, Kassab afirmou que a política brasileira ficou em estado de “perplexidade” com a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha ontem (19), em Brasília. “Cunha sempre foi um grande líder e [não é possível] falar que essa prisão não abalou as estruturas políticas, mas eu confio muito nas instituições, confio no Brasíl e no futuro do país”, comentou.

O ministro foi acompanhado na visita pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que também defendeu a PEC 241, que considera “radical”, mas necessária para o crescimento do país. Alencar, que apoia o governador da Bahia, Rui Costa (do PT), negou qualquer tipo de atrito com Kassab pelo fato de ter se posicionado contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212