Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Candidato à reeleição em Belém recorre de decisão que cassava sua candidatura - Jornal Brasil em Folhas
Candidato à reeleição em Belém recorre de decisão que cassava sua candidatura


O atual prefeito de Belém e candidato à reeleição, Zenaldo Coutinho (PSDB), recorreu da decisão do juiz Antonio Claudio Cruz, da 97ª Zona Eleitoral de Belém, que cassava sua candidatura. A sentença publicada ontem cassava a candidatura de Zenaldo e do candidato a vice-prefeito, Orlando Pantoja, pela veiculação de propaganda institucional em período eleitoral. Com a interposição do recurso, a candidatura do tucano continua válida até uma decisão final.

Zenaldo foi o mais votado no primeiro turno, com 31,02% dos votos válidos. Edmilson Rodrigues, do PSOL, obteve 29,5% dos votos e foi para o segundo turno com o tucano. A coligação encabeçada por Edmilson foi a responsável por entrar com uma representação contra o adversário.

Segundo os requerentes, a página oficial da prefeitura no Facebook divulgou durante o período de campanha vídeos de Coutinho inaugurando obras. “No sítio oficial da prefeitura na rede social há dezenas de vídeos de propaganda institucional com a participação de Zenaldo Coutinho inaugurando obras e enaltecendo as qualidades da atual gestão municipal”. Pela lei, é proibido, no período eleitoral, iniciado em 2 de julho, a publicidade institucional de atos, programas, obras e serviços de órgãos públicos ou entidades da administração direta.

De acordo com o advogado de Zenaldo, Sávio Melo, o prefeito respeitou a lei eleitoral. “Todas as publicações institucionais se limitaram ao dia 1° de julho, não invadiram o período vedado. A gente não extrapolou o período”, disse Melo. O advogado também alega que não existem “provas robustas” suficientes para cassar a candidatura da chapa tucana.

“Entendemos que na análise das provas juntadas, a coligação do adversário fez apenas provas documentais, impressões de páginas da internet. Não tiveram comprovação de datas. Não foram juntadas provas para trazer credibilidade necessária. A prova não é robusta, o que é exigido para casos como esse”, alegou.

A página do PSOL divulgou uma nota ontem (19) informando da decisão do juiz 97ª Zona Eleitoral e afirmou que a candidatura de Zenaldo estava cassada e os votos que ele conseguisse no dia 30 de outubro não seriam contabilizados, mas segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE/PA), o registro de candidatura de Zenaldo e Pantoja seguem válidos, uma vez que o recurso foi apresentado.

Caso o processo não tenha uma decisão final antes do dia 30 de outubro, os votos que o tucano obtiver nas urnas serão contabilizados normalmente. Em caso de vitória nas urnas, Zenaldo poderá assumir a prefeitura, mas terá que deixar o cargo caso a decisão por sua cassação prevaleça em última instância.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212