Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Fortes tremores atingem região central da Itália; não há relatos de mortos - Jornal Brasil em Folhas
Fortes tremores atingem região central da Itália; não há relatos de mortos


Dois fortes terremotos atingiram uma grande área da região central da Itália nesta quarta-feira, provocando medo entre moradores abalados por um tremor com mortes em agosto, mas não havia relatos de vítimas.

Os terremotos - o primeiro ocorreu duas horas antes do segundo - fizeram ruir estruturas antigas, incluindo várias igrejas rurais históricas que estavam vazias no momento em que foram atingidas.

O segundo tremor foi medido pelo serviço geológico norte-americano como de magnitude 6,0. A medição do primeiro foi 5,4.

Mais de três horas depois do primeiro terremoto, Fabrizio Curcio, chefe da Defesa Civil, disse que havia somente uma pessoa levemente ferida.

Todas as indicações eram que os danos não seriam próximos dos causados por um grande tremor que atingiu as regiões de Marche, Lazio e Umbria em 24 de agosto, destruiu diversas cidades e matou quase 300 pessoas.

Vídeos amadores veiculados pela TV mostraram nuvens de poeira subindo quando partes de construções ruíram em algumas cidades, incluindo Camerino, na região de Marche, onde uma torre do sino caiu sobre um prédio.

Rochas enormes, algumas com o tamanho de carros, caíram na principal rodovia norte-sul do vale do rio Nera, que conecta comunidades nas montanhas.

Os dois terremotos fizeram com que moradores corressem para as ruas e foram fortes o suficiente para serem sentidos na região de Nápoles, ao sul, a mais de 250 km. Concreto caiu de alguns prédios em Roma.

Os epicentros dos dois tremores foram perto da cidade de Castelsatangelo sul Nera, na região de Marche.

A histórica igreja rural de San Salvatore, do século 15, em Campo, na região da Umbria, que havia sido debilitada pelo tremor de agosto, ruiu.

Faltou luz em algumas áreas, e algumas rodovias foram fechadas.

Mauro Falucci, prefeito de Castelsantangelo sul Nera, afirmou que não havia eletricidade e que as pessoas na cidade de cerca 300 moradores haviam se reunido na praça.

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, cancelou compromissos para acompanhar os desdobramentos.

Os terremotos desta quarta causaram ainda mais danos às já precárias estruturas de Amatrice, a cidade mais atingida pelo tremor de magnitude 6,2 de agosto, afirmaram autoridades, mas não houve feridos.

 

Últimas Notícias

John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
Ex-comandante da Marinha é indicado para o conselho da Petrobras
Inflação para idosos fecha 2018 em 4,75%, informa FGV

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212