Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Cartel de adubos influiu em crise global de alimentos, diz estudo - Jornal Brasil em Folhas
Cartel de adubos influiu em crise global de alimentos, diz estudo


Os preços pactuados entre poucas empresas de adubos influíram na última grande crise alimentícia global registrada entre 2007 e 2008, disse nesta quarta-feira em Roma o pesquisador Piotr Spiewanowski, da Universidade de Vistula (Polônia).

Spiewanowski apresentou um estudo realizado com Hinnerk Gnutsmann, da Universidade de Hannover (Alemanha), no qual são mostradas evidências sobre a relação entre o mercado de adubos e o de alimentos.

Segundo o relatório, a alta repentina dos preços dos produtos básicos entre 2007 e 2008 - que levou a um aumento da fome em países pobres - teve relação com a alta dos preços da energia e de forma inclusive mais notável no encarecimento dos adubos nesse período.

Assim como os preços desses químicos subiram por causa da maior demanda, seu consumo diminuiu de maneira generalizada em 2008, tanto entre os compostos de nitrogênio (obtido a partir de gás natural) como entre os de fósforo e potássio (macronutrientes para as plantas que encontrados nos minerais).

Spiewanowski explicou que tradicionalmente não se deu importância à possibilidade de que os adubos influíssem nas crises de alimentos, apesar de naquele momento o mercado de minerais estar muito concentrado e assim houve aumentos significativos.

A pesquisa calcula que os adubos, usados frequentemente na agricultura para melhorar a produção, representam 44% do custo dos alimentos básicos.

Na crise de 2008, o cartel que comercializava os adubos agiu para que o preço subisse mais do que o triplo, o que de acordo com os autores do estudo repercutiu diretamente na escalada dos preços dos alimentos.

Spiewanowski pediu mais análises sobre o funcionamento do mercado de minerais que servem de adubos, que em 2013 se viu alterado com a dissolução do grupo americano para a exportação de fosfato PhosChem e o colapso de um influente cartel de potássio do qual emergiu a companhia russa Uralkali.

Analistas explicaram na época esses movimentos em parte como consequência das pressões que tinham sido exercidas por países como China e Índia, dois dos maiores consumidores de adubos no mundo, para reduzir os custos dos insumos e tornar mais rentável a produção.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212