Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


26 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 OMS investiga todas as complicações neurológicas causadas pelo zika - Jornal Brasil em Folhas
OMS investiga todas as complicações neurológicas causadas pelo zika


A OMS (Organização Mundial da Saúde) está estudando todas as complicações neurológicas relacionadas com o vírus zika, informaram nesta quarta-feira, em Genebra, dois encarregados da luta contra o vírus no organismo internacional.

Todas as anomalias relacionadas com o vírus, em especial a microcefalia, são conhecidas pelo nome Síndrome Congênita do Vírus Zika, afirmou Nathalie Broutet, coordenadora da agenda de pesquisa sobre o zika. A definição completa da síndrome ainda está em processo, acrescentou.

Boris Pavlin, responsável na OMS sobre a incidência do zika, disse que era necessário um orçamento de 112,5 milhões de dólares para lutar contra o vírus.

Segundo a OMS, os recém-nascidos afetados no útero pelo vírus podem apresentar anomalias particulares, como malformações da cabeça, irritabilidade, problemas para engolir, contração dos membros, convulsões, problemas de visão ou de audição e anomalias no cérebro.

O vírus zika também pode provocar abortos ou resultar no nascimento de natimortos.

A OMS indica que algumas destas anomalias não podem ser detectadas no útero, e só aparecem depois do nascimento, como convulsões ou problemas auditivos.

Desde 2015, 23 países anunciaram ter registrado casos de microcefalia e da síndrome de Guillain-Barré - doença neurológica grave em adultos que pode provocar paralisia temporária - potencialmente relacionados com o zika.

Segundo Pavlin, 19 países relataram uma incidência em aumento dos casos de Guillain-Barré em seus territórios, com vínculos confirmados com o zika.

O Brasil é o país que registrou mais casos de microcefalia potencialmente relacionados com o zika, com um total de 2.033, seguido pela Colômbia, com 46 casos.

Dez casos foram registrados na Guiana Francesa e 8 na Polinésia Francesa.

Segundo um estudo publicado em junho passado pela revista médica britânica The Lancet, o diagnóstico da infecção pelo vírus zika não deveria se basear unicamente na detecção da microcefalia nos recém-nascidos, mas levar em conta também outras anomalias cerebrais.

A microcefalia pode ser detectada durante a gravidez. Segundo a legislação de alguns países, o diagnóstico pode autorizar um aborto terapêutico. Este não é, por exemplo, o caso do Brasil.

Duas vacinas experimentais contra o zika estão sendo avaliadas, segundo a OMS, e os resultados da fase 1 dos testes clínicos estão sendo examinados.

Segundo o último balanço da OMS, 73 países estão afetados pelo vírus desde 2015, a maioria deles na América Latina e no Caribe.

O vírus zika, considerado pela OMS como uma emergência de saúde pública mundial, é transmitido principalmente pela picada de mosquitos do gênero Aedes (aegypti e albopictus), embora o contágio também possa ocorrer por contato sexual.

A próxima avaliação do vírus pelo comitê de urgência da OMS será realizada em novembro.

 

Últimas Notícias

Empresários brasileiros apostam em alimentos e bebidas saudáveis
Temporal no RS deixa mais de 360 mil residências sem luz
Livro aborda mentiras contadas por presidentes do Brasil em 100 anos
Setor da cachaça lança manifesto contra carga tributária
Polícia busca PM sequestrado por criminosos na zona oeste do Rio
Bolsonaro passa bem e tem dreno retirado do abdome
PM encontra carro de policial sequestrado no Rio
Festival de Brasília termina hoje com entrega de premiações

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212