Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 AIE: energia renovável crescerá rapidamente se houver recursos públicos - Jornal Brasil em Folhas
AIE: energia renovável crescerá rapidamente se houver recursos públicos


As energias renováveis vão se desenvolver mais rapidamente do que o previsto nos próximos cinco anos, com a condição de que tenham apoio financeiro público, assegura a Agência Internacional de Energia (AIE) em um relatório publicado nesta terça-feira.

Após anos de previsões prudentes, a AIE revisou em alta seus previsões para as energias verdes, como a eólica ou a solar, segundo seu informe anual, que aponta previsões de médio prazo.

A agência avalia em 825 gigawatts a capacidade das energias renováveis que serão instaladas no mundo até 2021, um aumento de 42% em relação a 2015, e 13% mais que em suas previsões anteriores.

Essas perspectivas mais otimistas são o resultado de um 2015 recorde no desenvolvimento da energia eólica terrestre (112 GW instalados) e das renováveis em geral (153 GW), indicou Paolo Frankl, diretor da divisão de renováveis na AIE em uma teleconferência.

Frankl cita, em particular, o apoio público às energias renováveis em países como China, Índia e México.

Estamos vivendo uma transformação dos mercados mundiais de eletricidade, graças às renováveis, afirmou o diretor-executivo da AIE, Fatih Birol, citado em um comunicado.

Segundo a agência com sede em Paris, as energias renováveis representarão em 2021 28% da produção mundial de eletricidade, em comparação aos 23% de 2015.

A AIE explica esse avanço pela queda dos custos das energias eólica e solar, que aceleraram nos últimos anos e que se tornaram cada vez mais competitivas.

Além disso, nos próximos cinco anos, os custos da energia solar deveriam baixar em 25% e os da energia eólica em 15%. Essas duas energias representarão 75% das novas capacidades instaladas no período.

Para as demais energias renováveis, a perspectiva é menos favorável, e a AIE prevê a construção de menos centrais hidrelétricas, em particular na China e no Brasil.

Também crescerão a um ritmo mais lento a biomassa, a energia solar por concentração, a geotermia e as energias marítimas.

A AIE alerta também para a queda da aerotermia e dos biocombustíveis, que terão um desenvolvimento muito, muito lento, segundo Frankl, que atribuiu esse recuo ao impacto do baixo preço do petróleo.

A agência aumenta suas previsões principalmente em quatro países — Estados Unidos, China, Índia e México — pelas políticas favoráveis de seus governos às energias renováveis.

Nos Estados Unidos, as autoridades prorrogaram até 2021 as vantagens fiscais para o investimento em energias renováveis, enquanto a China definiu metas ambiciosas em seu novo plano econômico quinquenal.

A Ásia toma definitivamente a liderança no crescimento das energias verdes no mundo, explica Paolo Frankl, embora a região ainda seja dominada pelas energias fósseis.

A concorrência na Ásia entre as renováveis e o gás e o carvão será o fator-chave que decidirá se se ganha ou se perde a batalha contra as mudanças climáticas, adverte.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212