Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Grande instrumento de solução da crise é investimento em educação, diz ministro - Jornal Brasil em Folhas
Grande instrumento de solução da crise é investimento em educação, diz ministro


O ministro da Educação, Mendonça Filho, e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, defenderam hoje (26), o investimento em educação como uma das principais soluções para a crise pela qual o Brasil passa. Quando existe uma crise, temos que investir de um maneira muito privilegada em educação. Para sair de uma crise, seja econômica, seja política, seja moral. O grande instrumento de solução dessa crise é o investimento em educação, o investimento nas pessoas, disse Kassab.

Os ministros participaram da entrega do Prêmio Anísio Teixeira, que, a cada cinco anos, premia personalidades brasileiras que tenham contribuições relevantes para o desenvolvimento da educação básica ou para a melhoria da qualidade da formação de professores. Neste ano, a premiação ocorre junto à comemoração dos 65 anos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Em discurso para educadores, reitores, conselheiros de educação, parlamentares e funcionários das pastas, o ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que é um momento delicado da vida nacional. Creio que qualque pessoa sensata há de concordar que mesmo nos momentos mais difíceis, a gente deve convergir, tendo como foco principal aquilo que a sociedade brasileira consagra, conceitos e objetivos comuns, como, por exemplo, a necessidade de investimento forte na área da educação como imperativo da transormação verdadeira da realidade brasileira.

PEC 241

Os discursos ocorrem um dia após a aprovação em segundo turno pela Câmara dos Deputados da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016, que limita os gastos do governo pelos próximos 20 anos. Educação e saúde não estão sujeitas a tetos específicos. No entanto, limitadas pelo teto geral, um maior investimento nas áreas fica a cargo da decisão dos governos.

Junto com toda a alegria de receber o prêmio estou muito triste com a aprovação da PEC 241, que aconteceu na noite de ontem, por uma vantagem esmagadora. Infelizmente nós não conseguimos sensibilizar os nossos interlocutores políticos de que educação, ciência, tecnologia e inovação não são gastos, são investimentos, disse a presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, uma das premiadas.

De acordo com Helena, o financiamento para ciência e tecnologia cairá com a PEC. Para ciência e tecnologia, o financiamento é um quinto do que tínhamos, em valores nominais, sem correção pela inflação, em 2013 e 2012. Isso significa pôr o Brasil na contramão do mundo, diz. Hoje, o Brasil investe 1,04% do PIB [Produto Interno Bruto]. Com a PEC devemos cair para 0,9%, 0,8%, 0,7%, até desaparecer. É preocupante.

Perguntado, Mendonça Filho diz que a medida não terá impacto negativo na educação. A gente vai continuar crescendo. Tanto que o Orçamento de 2017 será cerca de R$ 9 bilhões superior ao Orçamento deste ano, mesmo diante de um quadro de muita dificuldade econômica. A PEC 241 ainda será votada em dois turno no Senado Federal.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212