Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Kassab diz que PEC 241 “é remédio amargo”, mas necessário - Jornal Brasil em Folhas
Kassab diz que PEC 241 “é remédio amargo”, mas necessário


O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou hoje (20), em Salvador, que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece um teto para os gastos do governo por até 20 anos, “é um projeto duro, mas necessário”.

“É um remédio amargo, pelo qual precisa passar a economia brasileira, para que se possa retomar o crescimento do país, disse Kassab. Em bases reais, é evidente que, quando existem limitações no Orçamento, todos sabem que não vamos inventar receitas e, efetivamente, vamos gastar o que estiver disponibilizado no Orçamento. Ganha o Brasil com um projeto bom como este”, afirmou.

A declaração de Kassab foi dada durante visita a uma exposição tecnológica da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, no Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec) do Senai. Esta é a 13ª edição do evento, que segue até o próximo sábado (22), na capital baiana, e conta com 40 estandes com produtos e atrações ligadas à tecnologia, como jogos eletrônicos, softwares, energias renováveis, cidades inteligentes e outras.

Segundo o ministro, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia “é o maior evento de iniciação científica e tecnológica do país, promovido pelo governo federal desde 2004”.

Ao percorrer a mostra, Kassab afirmou que a política brasileira ficou em estado de “perplexidade” com a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha ontem (19), em Brasília. “Cunha sempre foi um grande líder e [não é possível] falar que essa prisão não abalou as estruturas políticas, mas eu confio muito nas instituições, confio no Brasíl e no futuro do país”, comentou.

O ministro foi acompanhado na visita pelo senador Otto Alencar (PSD-BA), que também defendeu a PEC 241, que considera “radical”, mas necessária para o crescimento do país. Alencar, que apoia o governador da Bahia, Rui Costa (do PT), negou qualquer tipo de atrito com Kassab pelo fato de ter se posicionado contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212