Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 França abre maior centro de refugiados da União Europeia - Jornal Brasil em Folhas
França abre maior centro de refugiados da União Europeia


A França abriu nesta quinta-feira (10) o primeiro centro oficial temporário para imigrantes. Localizado no norte de Paris, o estabelecimento é considerado o maior em toda a União Europeia (UE). Exclusivamente reservado para homens, a estrutura conta com 400 postos e, até o fim do ano, será expandida para 600. O centro fica no Boulevard Ney, não muito distante de Montmartre e de zonas comerciais, e tem 13.500 metros quadrados.

Este centro para imigrantes, batizado de Centre Humanitaire Paris Nord, era uma promessa feita há três meses pela prefeita de Paris, Anne Hidalgo, e servirá apenas para acolhimento temporário. Cada refugiado ou solicitante de asilo poderá permanecer no local de 5 a 10 dias e a expectativa é que o centro receba 80 pessoas diariamente.

Não haverá condições ou pré-requisitos. Não se pode fazer distinção das pessoas, disse Hidalgo. Nosso approach será humanitário para responder ao imenso desafio do fluxo imigratório e para acabar com os acampamentos selvagens no coração de Paris. Será uma estrutura onde eles podem dormir, tomar banho, comer, receber uma assistência digna até que saibam o que fazer na Europa, explicou a prefeita.

Os imigrantes receberão orientação de equipes da Emmaus Solidarité e da Secretaria Francesa para Imigração e Integração (OFII).

Em janeiro, perto de Ivry-Sur-Seine, deve ser inaugurado outro centro de acolhimento - com capacidade para 350 pessoas - para receber mulheres e crianças. Mas a ideia das autoridades francesas é que ambas estruturas sejam desmontadas em até dois anos, quando se prevê o fim da crise imigratória na Europa.

Os projetos de construção custaram 8 milhões de euros, sendo que 6,6 milhões foram pagos pela prefeitura de Paris. O restante, pelo governo da França.

As despesas com manutenção e funcionamento estão avaliadas em 13 milhões de euros. Há duas semanas, a França finalizou a evacuação completa do campo de Calais, uma zona que naturalmente virou centro de acampamento de refugiados que tentavam atravessar o Canal da Mancha.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212