Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Trump diz que manterá partes da reforma de saúde de Obama - Jornal Brasil em Folhas
Trump diz que manterá partes da reforma de saúde de Obama


O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu que pretende manter partes da reforma de saúde implantada pelo presidente Barack Obama, em sua primeira entrevista desde a vitória. Durante a campanha, o republicano afirmou em diversas oportunidades que acabaria com o “Obacamare”, para começar um sistema do zero.

Na entrevista ao jornal Wall Street Journal, Trump disse que “mudou de ideia” sobre a reforma após uma reunião com Obama na Casa Branca, na quinta-feira. “Disse a ele que examinaria [o Obamacare] porque o respeito”, indicou. De acordo com o magnata, uma de suas opções é apenas propor “emendas” à reforma de saúde, aprovada em 2010.

Dentre as medidas a serem mantidas está a regra para que os planos de saúde não discriminem pessoas com doenças pré-existentes, uma das prioridades de Obama. Trump também seguirá com o plano de estender a cobertura dos adultos para seus filhos de até 26 anos de idade. “Eu gosto muito dessas [medidas]”, comentou.

Falando da Trump Tower, em Nova York, o republicano ressaltou que suas prioridades no cargo serão projetos sobre “saúde, emprego, controle de fronteiras e reforma tributária”. O magnata também garantiu que criará novos empregos através de um plano de investimento em infraestruturas e renegociação de tratados comerciais.

“Eu quero um país onde as pessoas se amam, quero deixar isso claro”, disse o republicano, conhecido pelo discurso inflamado. Segundo ele, a melhor forma de aliviar a tensão no país é “trazer empregos”. Perguntado se estava arrependido pela retórica agressiva e negativa usada na campanha, Trump respondeu: “Não, eu ganhei”.

Mais comedido desde o fim da campanha, o presidente eleito desviou de uma pergunta sobre a promessa de indicar um procurador especial para investigar Hillary Clinton pelo uso de um e-mail privado quando era secretária de Estado. “Não é algo que eu pensei muito sobre, porque eu quero resolver a saúde, os empregos e mais”, respondeu.

 

Últimas Notícias

Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio
Brasil e Chile assinarão acordo para troca de informações

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212