Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Número de doadores de sangue cai 20% no último mês em São Paulo - Jornal Brasil em Folhas
Número de doadores de sangue cai 20% no último mês em São Paulo


A proximidade com as festas de final de ano reduz o número de doadores de sangue para reabastecer os estoques da Fundação Pró-Sangue de São Paulo. No último mês, a quantidade de voluntários caiu 20%.

“Quanto mais feriado tem, mais os estoques caem, porque as pessoas viajam. Se chove, as pessoas também não vêm. Tem uma série de coisas que afetam a vinda do doador”, disse a médica Renata Barros, chefe dos postos de coleta na Pró-Sangue.

Por mês, são processadas 12 mil bolsas de sangue, que atendem a 116 instituições, como o Hospital das Clínicas, o Instituto do Coração e o Instituto do Câncer de São Paulo. A Pró-Sangue responde por 32% do sangue consumido na Região Metropolitana de São Paulo.

Como colaborar

Para doar, basta estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade (menores de 18 anos precisam de autorização) e pesar no mínimo 50 Kg. No dia da doação, é preciso ter dormido ao menos 6 horas nas últimas 24 horas, estar alimentado (sem alimentos gordurosos) e não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas.

O doador deve apresentar documento original com foto recente nos postos de coleta: Hospital das Clínicas, Hospital do Mandaqui, Hospital Dante Pazzanese, Hospital Regional de Osasco, Hospital Municipal de Barueri e Hospital Geral de Pedreira.

Durante a doação, primeiro é feito um teste de anemia. Depois, o voluntário passa por uma entrevista com 50 perguntas sobre hábitos de vida que possam apontar existência de doenças sexualmente transmissíveis ou de outras doenças transmitidas pelo sangue. No momento da doação, o sangue é coletado para identificar possíveis doenças. Todo o processo leva 40 minutos, sendo que a coleta com agulha demora entre 8 e 10 minutos.

Quem não pode doar

Entre os grupos que não podem doar sangue estão mulheres grávidas, pessoas que tiveram hepatite após os 11 anos de idade, portadores de hepatites B e C, Aids, doença de chagas, malária e quem faz uso de drogas ilícitas injetáveis.

Se estiver resfriado, o doador deve esperar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas. Mulher que tenha dado à luz deve esperar 90 dias em caso de parto normal e 180 dias após cesariana. Quem fez tatuagem, maquiagem definitiva, esteve em região de malária ou fez sexo sem proteção deve aguardar um ano.

Os intervalos entre doações para homens são de 60 dias (máximo de quatro doações no último ano). Para mulheres, são de 90 dias (máximo de três doações em um ano). O doador de sangue terá direito a um dia de folga no trabalho a cada 12 meses trabalhados.

 

Últimas Notícias

Chega a 73 o número de mortos em explosão no México; feridos somam 74
Forte terremoto de magnitude 6,7 atinge o Chile
Mais de 150 imigrantes se afogam no Mar Mediterrâneo
Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212