Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo russo bloqueia LinkedIn - Jornal Brasil em Folhas
Governo russo bloqueia LinkedIn


A Rússia ordenou nesta quinta-feira o bloqueio da rede social LinkedIn, que se converte no primeiro site a ser proibido após a aprovação de uma lei que impõe às empresas de internet o armazenamento dos dados pessoais no território russo.

A empresa americana, que permite estabelecer contatos profissionais e procurar emprego, denunciou uma decisão que afeta os seus milhões de usuários russos e se mostrou disposta a se reunir com as autoridades.

O LinkedIn, que está sendo comprado pela gigante Microsoft, afirma ter mais de 467 milhões de usuários no mundo, seis milhões deles na Rússia.

Muito criticada pelos atores do setor tecnológico, a lei aplicada ao LinkedIn obriga os serviços de mensagens, os sites de busca e as redes sociais estrangeiras a armazenarem na Rússia os dados pessoais dos seus usuários russos.

Nunca tínhamos visto isto. Tal confrontação direta com os grandes grupos tecnológicos mundiais supõe uma nova página da história, comentou no Facebook Leonid Volkov, da organização Sociedade de Defesa da internet, que luta contra a censura.

A questão dos dados pessoais e seu uso suscita debates em todo o mundo, mas é especialmente delicada na Rússia, onde as autoridades introduziram nos últimos anos várias leis que reforçam o controle sobre a internet e as redes sociais, ferramentas vitais para a oposição russa.

O Kremlin negou as acusações de censura no caso do LinkedIn. Segundo o porta-voz da presidência, Dmitri Peskov, o organismo regulador das telecomunicações, encarregado de aplicar a sentença, age seguindo a lei estritamente.

Esta agência reguladora já avisou várias vezes a grupos como Facebook e Twitter que deviam aplicar a nova lei, sem impôr a eles nenhuma sanção até hoje.

Desde o regresso de Vladimir Putin ao Kremlin em 2012, o endurecimento da legislação gerou textos como o que obriga os provedores de internet e as redes sociais a armazenarem as mensagens, ligações e dados de sus usuários durante seis meses.


 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212