Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Escândalo na Coreia do Sul faz ministro e secretário renunciarem - Jornal Brasil em Folhas
Escândalo na Coreia do Sul faz ministro e secretário renunciarem


O ministro da Justiça e um secretário de presidência da Coreia do Sul apresentaram nesta quarta-feira suas renúncias devido ao escândalo da Rasputina coreana, onde a presidente do país, Park Geun-hye, é apontada como cúmplice.

O titular da Justiça, Kim Hyun-woong, e o secretário presidencial de assuntos civis, Choi Jai-kyeong, apresentaram suas respectivas renúncias após afirmações feitas pelos promotores no último domingo que a chefe de Estado poderia ser cúmplice dos três réus no maior escândalo político no país nos últimos anos.

Os promotores enviaram hoje uma intimação para a presidente sul-coreana, para que ela preste depoimento na próxima terça-feira, dia 29, mas espera-se que Park faça uso de sua imunidade e não compareça.

As duas renúncias anunciadas hoje, que se somam a de dois representantes do partido governante Saenuri, na última segunda-feira, deverão ser ratificadas pela presidente.

Os promotores afirmaram no último domingo que Park cooperou com sua íntima amiga, Choi Soon-sil, apelidada de Rasputina sul-coreana, e outros dois ex-colaboradores, pressionando mais de 50 empresas do país para que doassem um total de US$ 65,7 milhões para duas fundações.

Entre aqueles que estariam envolvidos se encontra o Grupo Samsung, cujas instalações foram hoje alvo de operações feitas pelos promotores. É a terceira vez que a empresa é alvo desta ação desde o início do mês.

Os promotores interrogaram o vice-presidente e herdeiro da Samsung Electronics, Lee Jae-yong, e outros diretores. Eles suspeitam que o grupo entregou US$ 17,3 milhões para fundações operadas pela Rasputina e US$ 2,9 milhões para uma empresa na Alemanha também de propriedade de Choi.

O escândalo conhecido como Choi Soon-sil Gate, onde também está sendo investigado a mediação ilícita em assuntos de Estado da amiga da presidente, fez despencar a popularidade de Park e gerou inúmeros pedidos de renúncia.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212