Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Sinais gravitacionais podem prever terremotos, aponta estudo - Jornal Brasil em Folhas
Sinais gravitacionais podem prever terremotos, aponta estudo


A detecção de sinais gravitacionais gerados por movimentos tectônicos pode melhorar os sistemas de alarme antecipado de terremotos, segundo um estudo publicado nesta terça-feira pela revista Nature.

Cientistas do Instituto de Física do Globo de Paris (IPGP) afirmam que a descoberta pode melhorar a detecção de tremores e tsunamis, apesar de ser necessário desenvolver novos instrumentos antes que a técnica possa ser colocada em prática.

Os mecanismos de alerta atuais se baseiam na detecção de ondas sísmicas, mas essas vibrações só podem ser percebidas após uma ruptura na terra.

Os cientistas sabem há muito tempo que os terremotos geram mudanças no campo gravitacional do planeta, mas até agora essas variações só puderam ser detectadas quando houve ruptura tectônica.

Estudos teóricos já tinham indicado a possibilidade de perceber variações gravitacionais no mesmo momento de uma ruptura, mudanças que poderiam ser medidas em todo o planeta antes que das ondas sísmicas.

A redistribuição da massa terrestre que provoca um terremoto ocasiona mudanças observáveis no campo gravitacional, informa o trabalho, que detalha como a teoria predizia a existência de sinais muito pequenos se comparados com o barulho sísmico capazes de se antecipar às vibrações da Terra.

Jean-Paul Montagner e seu grupo de pesquisa analisaram especificamente os dados recolhidos durante o grande terremoto do Japão em 2011, causador do tsunami que provocou o desastre na usina nuclear de Fukushima.

Os cientistas franceses detectaram um sinal observado antes da chegada das ondas sísmicas, um descobrimento que, na sua opinião, pode servir para desenvolver novos sistemas de alarme rápido.

Durante a ruptura, um sinal que se sobrepunha ao barulho de fundo foi observado com uma relevância estatística acima de 99%, detalha o trabalho.

Os autores ressaltam que o grande potencial da descoberta requer que sejam estabelecidas amplas redes de gravímetros - instrumentos para detectar sinais gravitacionais -, que deveriam funcionar em paralelo aos sismógrafos tradicionais.

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212