Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Cadeirantes reclamam da falta de acesso ao transporte público - Jornal Brasil em Folhas
Cadeirantes reclamam da falta de acesso ao transporte público


Pessoas com deficiência relatam encontrar dificuldades para entrar em ônibus, pois muitos motoristas passam e não param nos pontos por conta da demora em atender o usuário. O motorista precisa descer do veículo para acionar o elevador, e este por muitas vezes também não está em boas condições ou está até mesmo estragado.
João Simon, 61, sempre utilizou o transporte público para realizar suas funções do dia a dia e reclama que por muitas vezes fica horas no ponto e que passam três, quatro ônibus e não param. A esposa Sônia conta que já presenciou chacotas por parte dos funcionários do transporte público por causa da condição de João.
Sônia afirma que muitos ônibus estão com os elevadores quebrados, e mesmo quando o ponto está cheio de pessoas e o motorista necessita parar, as pessoas sobem e em algumas situações em que João Simon passou, o motorista ignorou sua presença, não desceu para acionar o elevador e sem explicações já saiu com o veículo.
Débora Fontenelle, 33, é administradora na Associação dos Deficientes Físicos do Estado de Goiás (ADFEGO), cadeirante e também usuária do transporte público. Ela elata que já passou por situações semelhantes como as de João, em que teve que esperar quatro ônibus passarem para poder subir e ir para seu destino. A administradora afirma que tem muitos motoristas que realmente não param e que em época de chuva as coisas tornam-se mais difíceis. E é quando ela mais tem que esperar para ser atendida pelo serviço. Ela também frisa que muitos elevadores não funcionam, mas acredita que na maioria das vezes estão em perfeitas condições e os motoristas negam o atendimento. João Simon explica que quando o motorista afirma que não pode levá-lo devido ao estrago do elevador, a orientação é que o motorista desça e mostre ao usuário que o equipamento realmente não funciona. Mas na prática apenas falam que está estragado e vão embora. Assim, o direito de locomoção desses usuários é violado de tal forma que a sua autonomia é podada pela falta de atendimento das empresas de ônibus. Mas segundo Débora não é todo o funcionário do transporte que é assim. Mas que as condições deste serviço dificultam a locomoção deles, e nestes casos só lhe restam aguardar o próximo ônibus. Além dos outros problemas de mobilidade e acessibilidade que também contribuem com a falta de assistência e recursos .

 

Últimas Notícias

Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212