Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 PIB dos municípios goianos cresceu 1,9% em 2014 - Jornal Brasil em Folhas
PIB dos municípios goianos cresceu 1,9% em 2014


Dez maiores municípios goianos concentraram 59,7% em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) do Estado em 2014, de acordo com dados do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São eles: Goiânia, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Rio verde, Catalão, Itumbiara, Jataí, Luziânia, Senador Canedo e Caldas Novas.

Conforme foi recentemente divulgado pela Segplan, em 2014, mesmo com a crise político-econômica começando a abalar o Brasil, o Produto Interno Bruto (PIB) goiano – índice que mede todas as riquezas do País – cresceu 1,9%. Taxa bem superior à média nacional que ficou em 0,5%.

Naquele ano, foram movimentados R$ 165,015 bilhões no Estado, envolvendo os recursos aplicados na agropecuária, na indústria e nos serviços. A partir do PIB regional é feita a estimativa do PIB dos 246 municípios por meio da distribuição desse valor entre eles.

A tabela do IMB relativa aos dez maiores municípios, com participação de 59,7% do PIB estadual, indica um aumento de 0,7 ponto percentual em relação a 2013. Esse incremento percentual da participação dos dez municípios no total do Estado poder ser explicado, principalmente, pelo aumento ocorrido em Goiânia (1,3 ponto percentual) e Aparecida de Goiânia (0,7 ponto percentual).

Com base no ranking do IMB/IBGE, houve mudança entre os dez maiores PIBs municipais, com Caldas Novas (R$ 2.049.751) suplantando São Simão (R$ 1.866.636). Já Goiânia aparece com uma concentração crescente, de R$ 40.182.654 (26,6%) em 2013, para R$ 46.094.735 (27,9%) em 2014.

PIB per capita
Quanto ao PIB per capita, também houve alteração na relação dos dez mais. Cristianópolis, que não aparecia na lista de 2013, assumiu a primeira posição em 2014, com PIB per capita de R$ 125.486,85. Turvelândia foi outra novidade na lista. Saíram Porteirão e Ouvidor. Entre os dez maiores PIB per capita, nove estão na mesorregião Sul (Cachoeira Dourada, Caldas Novas, Catalão, Cristianópolis, Davinópolis, Perolândia, Rio Quente, São Simão e Turvelândia) e apenas um município (Alto Horizonte) pertence ao Norte goiano.

O valor do PIB per capita de Goiás, em 2014, foi de R$ 25.296,60. Apenas 24,4% dos municípios goianos (60) obtiveram valor superior a este. Os dez maiores municípios em relação ao PIB per capita se destacam por terem uma economia baseada, sobretudo, nas atividades de serviços e indústria, assim como pela combinação do valor do PIB com baixa aglomeração populacional.

Geração de renda
O indicador apresentado pelo IMB/IBGE avalia a renda gerada nos 246 municípios goianos segmentada pelos valores da agropecuária, indústria e serviços (exceto a atividade da Administração Pública) e Administração Pública, com o Valor Adicionado (VA) total gerado por eles, os impostos medidos indiretamente e o PIB per capita.
Agropecuária é a base da economia de 87 municípios goianos.

Agropecuária é a base da economia de 87 municípios goianos.

Em 2014, o aumento do PIB goiano esteve concentrado, sobretudo, nas maiores economias do Estado, de forma que nove municípios responderam por 72% do total do incremento daquele ano, o que representa R$ 9,878 bilhões.

Observam-se mudanças na estrutura produtiva goiana, em que o setor de serviços vem ganhando espaço, enquanto o setor industrial vem perdendo. Verifica-se que 49,9% dos municípios goianos possuíam em 2014 a atividade de serviços (exceto Administração Pública) como a mais representativa na economia local. A agropecuária também possui grande importância na estrutura produtiva, em que 87 municípios a tiveram como principal atividade econômica.

A Administração Pública, em 2014, destacou-se na estrutura produtiva de 35 municípios goianos. Já na área da indústria, apenas 19 municípios apresentaram essa atividade como a de maior participação em suas economias. Destes 19 municípios, sete são geradores de energia elétrica, com destaque para São Simão, uma vez que a indústria representou 83,4% da economia municipal, puxada pela geração de energia elétrica.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212