Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Gravidez causa mudanças de longa duração no cérebro da mulher (estudo) - Jornal Brasil em Folhas
Gravidez causa mudanças de longa duração no cérebro da mulher (estudo)


A gravidez provoca mudanças físicas duradouras no cérebro de uma mulher, com uma perda significativa, mas aparentemente benéfica, de substância cinzenta em partes do órgão, segundo um estudo publicado na segunda-feira

A gravidez provoca mudanças físicas duradouras no cérebro de uma mulher, com uma perda significativa, mas aparentemente benéfica, de substância cinzenta em partes do órgão, segundo um estudo publicado na segunda-feira.

Algumas alterações duraram pelo menos dois anos, mas não pareciam prejudicar a memória nem outros processos mentais, relataram os pesquisadores.

As mudanças dizem respeito às áreas cerebrais associadas às funções necessárias para lidar com os desafios da maternidade, disse em um comunicado a coautora do estudo Erika Barba-Muller, da Universidade Autônoma de Barcelona (UAB).

Os aumentos de hormônios e as mudanças físicas da gravidez são conhecidos e estudados há muito tempo, mas os efeitos desta no cérebro das mulheres são pouco compreendidos.

O novo estudo, publicado na revista científica Nature Neuroscience, afirma fornecer a primeira evidência de que a gravidez provoca mudanças duradouras no cérebro de uma mulher.

Os pesquisadores compararam exames do cérebro pré e pós-gravidez de 25 mães de primeira vez. Eles também analisaram o cérebro de pais de primeira viagem, assim como o de homens e mulheres sem filhos.

Encontraram reduções de volume de GM (matéria cinzenta) pronunciadas e duradouras no cérebro de uma mulher na gravidez, em regiões envolvidas em processos sociais.

Em testes posteriores, essas mesmas regiões se iluminaram mais em exames que mediram as reações das mulheres aos seus bebês.

As mudanças no cérebro foram provavelmente uma adaptação para a maternidade - aumentando a capacidade de reconhecer as necessidades e o estado emocional de um bebê e de decodificar potenciais ameaças à sua saúde e segurança, disseram os pesquisadores.

A matéria cinzenta é encontrada na camada externa do cérebro chamada córtex cerebral, onde ocorrem os processos de aprendizagem e memória, função motora, habilidades sociais, linguagem e resolução de problemas.

Os pesquisadores não observaram quaisquer alterações na memória ou em outras funções cognitivas durante as gestações e, portanto, acreditam que a perda de matéria cinzenta não implica quaisquer defeitos cognitivos, disse uma declaração da UAB.

O estudo analisou as mulheres durante um período de até dois anos após a gravidez, por isso não está claro quanto tempo as mudanças no cérebro podem durar.

A pesquisa apontou para um processo chamado poda sináptica, que acontece nos seres humanos na adolescência para remover sinapses (conexões entre as células cerebrais) raramente utilizadas.

Isso é feito para abrir caminho, depois da infância, para sinapses mais eficientes e especializadas e aumentar a eficiência geral da rede de conexões.

Um processo semelhante pode estar presente na gravidez, especularam os pesquisadores.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212