Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Lacen dobra capacidade de exames para detecção do zika vírus - Jornal Brasil em Folhas
Lacen dobra capacidade de exames para detecção do zika vírus


O Laboratório Central de Saúde Pública Dr. Giovanni Cysneiros (Lacen), da Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO), é um dos primeiros laboratórios do País, a realizar o teste imunoenzemático (Mac Elisa), na fase aguda da doença, quando os sintomas se manifestam de forma incisiva. Com a nova metodologia, o Lacen dobra a capacidade por mês de realizar exames para zika, passando de 120 para até 240.

Dois técnicos do Lacen foram capacitados no Instituto Evandro Chagas, laboratório de referência nacional do Ministério da Saúde, em Belém (PA). Os primeiros exames começaram a ser feitos em novembro. A diretora-geral do Lacen, Maria Bárbara Helou Rodrigues, explica que, de fevereiro deste ano até o mês passado, o Lacen realizava somente o teste de biologia molecular pela metodologia RT-PCR para a detecção de zika, com a capacidade de 120 exames por mês.

A grande importância em se implantar o Mac Elisa é que ele possibilita a testagem em períodos mais longos. Tal exame pode ser realizado em amostras coletadas na fase aguda da doença (preferencialmente entre o 6º e o 15º dia) com possibilidade de coleta, em até 90 dias, após o início dos sintomas. “Isso amplia a atual faixa de diagnóstico da infecção por zika realizada por testes moleculares, que detectam o vírus apenas nos primeiros dias da doença”, diz a coordenadora da Área de Biologia Médica do Lacen Carmen Ramos.

A farmacêutica-bioquímica do Lacen, Angela Argolo, doutora em Epidemiologia, ressalta que a implantação da nova metodologia beneficiará as pessoas que residem distante da capital. Para a detecção de IgM, especificamente, o material biológico coletado (soro) pode ser transportado em condições facilitadas de refrigeração, na temperatura de 2 a 8 graus. O exame é realizado exclusivamente no Lacen.

Prioridades
Inicialmente, o Lacen realizará até 120 exames Mac Elisa por mês. Serão priorizadas as coletas de gestantes sintomáticas, casos graves, quadros neurológicos e óbitos com suspeita de infecção pelo zika vírus. Ressalta-se que em uma situação epidêmica esta capacidade poderá ser ampliada.

O grande desafio para a realização deste diagnóstico laboratorial são os insumos, pois em sua maioria não podem ser adquiridos comercialmente, devendo ser, exclusivamente, fornecidos pelo Ministério da Saúde. Atualmente, o Lacen aguarda o fornecimento deste material para estabelecer a rotina em conjunto com o Serviço de Vigilância Epidemiológica, de todo o Estado de Goiás.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212