Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Comércio do Rio perderá mais de R$ 7 bi com feriados em 2017, dizem lojistas - Jornal Brasil em Folhas
Comércio do Rio perderá mais de R$ 7 bi com feriados em 2017, dizem lojistas


O excesso de feriados ao longo deste ano poderá levar o comércio varejista do município do Rio de Janeiro a perder R$ 7,5 bilhões em 2017. A estimativa é do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio).

Ao longo do ano, serão nove feriados nacionais, três estaduais, dois municipais e dois pontos facultativos – Cinzas e Corpus Cristi – que, na avaliação da CDLRio, implicarão em mais 12 dias úteis, com possibilidade de prolongamento – o chamado “enforcamento”.

Análise do Centro de Estudos do CDLRio, com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), corrigidos para 2017, indicam que cada dia parado representa uma perda média de cerca de R$ 405 milhões.

Ao longo do ano, o comércio terá 29 dias de movimento prejudicado, sendo que novembro será o mês com mais feriados: Finados, Proclamação da República e da Consciência Negra.

A estimativa é baseada em dados do IBGE e corrigida para 2017. Na avaliação do presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, os feriados do ano e seus possíveis prolongamentos vão penalizar os lojistas, principalmente as lojas de rua que são as que mais sofrem, e, especialmente, o centro da cidade que fica completamente deserto.

Com os chamados “enforcamentos” há a possibilidade do cidadão folgar treze dias, incluíndo os sábados, considerado pelo varejo o melhor dia de vendas da semana.

“Não há dúvida que este excessivo número de dias parados prejudicará o comércio. São quase 30 dias (um mês) de vendas depreciadas. Não são apenas os empresários lojistas que perdem com isso. Perdem o governo, que deixa de arrecadar impostos, os comerciários, que deixarão de vender e, também, o próprio consumidor, que não pode comprar”, disse Gonçalves.

No caso dos comerciários, o estudo diz que eles podem perder até um salário no ano. “É um verdadeiro 14º jogado fora. Não somos contra os feriados em datas comemorativas – e até mesmo, quando possível, o adiamento deles. Mas somos a favor de que a sociedade civil organizada, empresários, líderes de classe e autoridades se sentem à mesa para discutir outras soluções que evitem tamanho desperdício”, afirmou o presidente do CDLRio.

Em contrapartida, ainda segundo o CDLRio, hotelaria, bares e restaurantes e serviços ligados ao turismo são os mais beneficiados com os feriados e alguns shoppings centers, devido a maior presença de turistas.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212