Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


10 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Conta-petróleo tem primeiro superávit da história, de US$ 410 milhões - Jornal Brasil em Folhas
Conta-petróleo tem primeiro superávit da história, de US$ 410 milhões


A conta-petróleo, que registra as exportações e importações brasileiras de petróleo e derivados, encerrou 2016 com saldo positivo de US$ 410 milhões. É o primeiro superávit da história da conta, tradicionalmente deficitária. O resultado foi divulgado hoje (2), junto aos dados da balança comercial, que registrou um superávit recorde de US$ 47,69 bilhões no ano passado.

O déficit na conta-petróleo ocorria historicamente porque o Brasil importa mais do que exporta petróleo para o resto do mundo. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o déficit médio registrado desde 1997 está na casa dos US$ 5 bilhões por ano.

O ponto fora da curva em 2016 tem relação com três fatores: redução na cotação internacional do petróleo, queda nas importações em função da redução no consumo causada pela crise e aumento na quantidade produzida para exportação. “A conclusão é que o superávit de 2016 é conjuntural e não estrutural”, explica Abrão Neto, secretário de Comércio Exterior do ministério.

Neto lembra que nos anos de 2013 e 2014 também ocorreram distorções na conta-petróleo causadas por fatores conjunturais, com a diferença de que acarretaram déficits recordes em vez de superávit. Em 2013, a conta teve saldo negativo de US$ 20,39 bilhões e, em 2014, de US$ 16,97 bilhões.

“Esses déficits têm explicação quase igual à do superávit, mas com sinal trocado. Na ocasião, nós tivemos cotação do preço do petróleo muito elevada. Houve aumento da importação brasileira com as termelétricas e a frota [de veículos] atingindo número recorde. Também tivemos redução das exportações, com menor produção em razão da parada programada para a manutenção das plataformas”, explicou.

Segundo dados do ministério, o preço do petróleo bruto registrou queda de 14,8% em 2016 na comparação com 2015. A commodity ensaiou uma recuperação no segundo semestre do ano passado, que deve continuar em 2017, segundo as principais projeções para o setor.

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212