Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Banco prevê reajuste da gasolina neste mês - Jornal Brasil em Folhas
Banco prevê reajuste da gasolina neste mês


O aumento do preço da gasolina no mercado internacional deve fazer a Petrobras reajustar novamente o combustível na bomba até o fim deste mês, segundo prevê o banco Credit Suisse.

De acordo com Iana Ferrão, analista do Credit, desde o mais recente reajuste feito pela Petrobras, em 5 de dezembro, a gasolina subiu 3,9% no mercado internacional.

Em sua nova política de preços, a Petrobras pretende vender gasolina no mercado brasileiro a valores próximos aos praticados no exterior.

Segundo cálculos do banco, nesta terça-feira (3), o preço da gasolina no Brasil estava 5,9% inferior ao do mercado internacional. As comparações desconsideram os impostos cobrados sobre combustíveis, o que muitas vezes deixa a gasolina brasileira mais cara para o consumidor.

"Há probabilidade alta de a Petrobras reajustar [a gasolina] já em janeiro", diz Ferrão. Ela ressalta que, no reajuste de dezembro, a empresa não zerou a diferença de preços ante o mercado externo.

A previsão do Credit Suisse é que o combustível fique 7% mais caro neste trimestre.

Segundo levantamento de Ferrão, a gasolina subiu no exterior no início do ano em todos os últimos 14 anos. Se a Petrobras seguir a tendência, reajustes serão inevitáveis.

A previsão é de sobes e desces ao longo do ano, mas a gasolina deverá fechar 2017 pelo menos 7% mais cara, com risco de superar 10%.

Os cálculos levam em conta o preço do barril de petróleo e a cotação do dólar.

Se ambos seguirem à risca a previsão do banco, a gasolina chegaria a dezembro com defasagem de 38% em relação ao mercado externo. "Sabemos que há incertezas [nas projeções]. Considerar um reajuste de quase 40% seria exagerado, por isso somos mais conservadores", afirma.

Nesse exercício, o preço da gasolina só fica mais barato com o dólar de R$ 3 a R$ 3,30 e mesmo assim com petróleo até US$ 50. Hoje o barril do Brent está em US$ 55,50.

Especialista em inflação, Ferrão prevê que, com isso, a carestia incomode mais em 2017 do que preveem o governo e os analistas. A previsão do Credit Suisse é que a inflação (medida pelo IPCA) feche o ano em 5,7%, acima do centro da meta do Banco Central (4,5%) e do que prevê a maioria dos analistas (4,8%).

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212