Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Japão homenageia os mais de 6,4 mil mortos no terremoto de Kobe há 22 anos - Jornal Brasil em Folhas
Japão homenageia os mais de 6,4 mil mortos no terremoto de Kobe há 22 anos


O Japão lembrou nesta terça-feira o 22º aniversário do devastador terremoto que deixou 6.434 mortos em Kobe e várias cidades vizinhas do centro do país, em 1995, considerado um dos mais trágicos de sua história.

Familiares dos mortos e sobreviventes do chamado Grande Terremoto de Hanshin (nome da região) se reuniram como todos os anos na data do tremor, em um parque no centro de Kobe e fizeram um minuto de silêncio às 5h46 (hora local), horário exato em que ocorreu o terremoto.

Os presentes depositaram 7 mil velas de bambu para formar a data do terremoto e a palavra hikari (luz em japonês) no Parque Higashi Yuenchi, onde está localizado um memorial em homenagem às vítimas, segundo informações da emissora pública NHK.

Após o minuto de silêncio, aconteceu uma cerimônia comemorativa em que as vítimas, como o japonês Shinji Otorii, que perdeu sua esposa no desastre, lembraram dos mortos e os desafios restantes após a tragédia.

O terremoto de 7,3 graus na escala aberta de Richter surpreendeu a região quando grande parte dos cidadãos ainda dormiam, prendendo muitas pessoas em suas casas e outros edifícios.

O epicentro do terremoto foi localizado na parte norte da ilha de Awaji, cerca de 20 quilômetros de Kobe, que sendo a cidade mais populosa da região (em torno de 1,5 milhão de habitantes na época) foi a mais afetada.

Além dos mais de 6,4 mil mortos, o tremor deixou 40 mil feridos e atingiu 640 mil edifícios, entre eles 100 mil casas que ficaram completamente destruídas.

Cerca de 310 mil pessoas foram forçadas a buscar abrigos de emergência.

O de Kobe foi o terremoto mais trágico do Japão no século XX depois do ocorrido em Kanto, que em 1923 deixou mais de 100 mil mortos na capital do país, Tóquio, e nos arredores.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212