Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Santos declara guerra à corrupção em meio a escândalo com Odebrecht - Jornal Brasil em Folhas
Santos declara guerra à corrupção em meio a escândalo com Odebrecht


O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, declarou nesta segunda-feira uma guerra frontal contra a corrupção, em meio ao escândalo por pagamento de propinas da Odebrecht a funcionários públicos colombianos do governo de seu antecessor Álvaro Uribe.

Façamos deste 2017 um ano de guerra frontal contra a corrupção, disse o chefe de Estado, ao indicar Fernando Carrillo como novo procurador-geral da Nação.

Um ex-vice-ministro de Uribe, presidente entre 2002 e 2010, e um ex-senador foram detidos nos últimos dias acusados de receber propinas da construtora Odebrecht, apontada pelos Estados Unidos e pela Procuradoria da Colômbia por pagar subornos milionários em troca de licitações de obras públicas no país entre 2009 e 2014.

Santos, presidente desde agosto de 2010 e reeleito em 2014 para um segundo mandato de quatro anos, pediu aos organismos de controle que resolvam esses casos o mais rápido possível.

Até agora nenhum funcionário do meu governo foi apontado por ter recebido suborno da Odebrecht, mas se chegassem a fazer isso, que caíssem todos, todo o peso da lei, enfatizou, aproveitando para anunciar que proporá uma lei que os corruptos não tenham o benefício de prisão domiciliar.

O câncer da corrupção está em metástase –como estamos sentindo nesses dias– e nos exige ainda mais vontade, mais contundência e melhor trabalho em equipe, ressaltou Santos, ressaltando que nenhum de seus familiares fez um só negócio com o governo ou esteve envolvido em algum tipo de tráfico de influências.

Santos também disse que ordenou à Agência Nacional de Infraestrutura (ANI) que entregue ao Ministério Público toda a informação vinculada aos contratos questionados.

A Odebrecht teve três convênios com o Estado colombiano,informou o governo em dezembro.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212