Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dos R$ 43 bi em saques das contas inativas do FGTS, R$ 16 bi devem ir para o consumo - Jornal Brasil em Folhas
Dos R$ 43 bi em saques das contas inativas do FGTS, R$ 16 bi devem ir para o consumo


A notícia mais aguardada pelos trabalhadores com contas inativas do FGTS saiu ontem, com pompa, em solenidade no Palácio do Planalto. O governo divulgou o cronograma para os saques, que ocorrerão de acordo com a data de aniversário dos trabalhadores, com início no próximo dia 10 de março. Ao todo, 30,2 milhões de pessoas deverão sacar, em agências da Caixa Econômica Federal, R$ 43,6 bilhões. A expectativa é que entre R$ 12 bilhões e R$ 16 bilhões desse total sejam injetados diretamente na economia, via consumo das famílias. A estimativa é do economista-chefe do banco ABC, Luis Otavio de Souza Leal, com base em exemplos internacionais de devolução de dinheiro sob jurisdição do governo a contribuintes. Segundo ele, entre 30% e 40% foram empregados em consumo. Diante da alta taxa de inadimplência das famílias brasileiras, a maior parte deve ser usada para pagar dívidas.

— Nem tudo isso vai para consumo. Primeiro, porque boa parte desses R$ 41 bilhões será distribuída entre pessoas que terão menos de R$ 1 mil para sacar. Depois, quem tem contas maiores e provavelmente não está enfrentando problemas de inadimplência vai aplicar em ações, títulos pós-fixados ou na poupança. Como os saques ocorrerão entre março e julho, o efeito do uso desses recursos será diluído ao longo do ano e parte pode ter resultado somente em 2018. Não é isso que vai salvar a pátria, mas será uma ajuda — ponderou o economista.

Nas contas da Fecomércio-RJ, no caso do estado do Rio, R$ 1,6 bilhão deve ser injetado no comércio de bens, serviços e turismo.

— São recursos importantes para a retomada da atividade neste momento e vão fazer a diferença no volume de vendas do comércio, que encerrou 2016 novamente negativo. É claro que há questões estruturais, de mercado de trabalho e renda, que ainda vão impedir um resultado melhor, mas toda ajuda é bem-vinda — analisa Christian Travassos, gerente de economia da Fecomércio-RJ.

O cronograma para a retirada do dinheiro leva em consideração a data de aniversário do trabalhador. Assim, quem nasceu nos meses de janeiro e fevereiro, pode sacar os recursos a partir de 10 de março, por exemplo. Em abril, será a vez daqueles que nasceram nos meses de março, abril e maio, e assim por diante. As datas do calendário correspondem ao primeiro dia permitido para o saque. O dinheiro, porém, estará disponível para todos os trabalhadores elegíveis até 31 de julho deste ano. O anúncio das datas para saque levou muitos brasileiros a buscarem informações nas agências da Caixa ontem.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212