Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Empresa ligada a Neymar faturou R$ 76 milhões com só dois funcionários - Jornal Brasil em Folhas
Empresa ligada a Neymar faturou R$ 76 milhões com só dois funcionários


Uma das conclusões da investigação que ligou o jogador Neymar ao uso de empresas de fachada para sonegar impostos foi alimentada pelo fato de o Santos Futebol Clube ter arcado, entre 2010 e 2013, com os custos da estrutura de marketing do atleta.
No papel, a empresa Neymar Sports era a responsável por gerenciar a carreira do jogador. De acordo com os investigadores da Receita e do Ministério Público Federal, contudo, ela não tinha capacidade operacional.
Em 2011, ano que Neymar faturou ao menos R$ 76 milhões em contratos com patrocinadores do Brasil e do exterior, a empresa que recebeu este valor tinha no seu quadro de funcionários somente dois seguranças.
Nesta quinta (4), o juiz Mateus Castelo Branco, da 5ª Vara Federal de Santos, rejeitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) e decidiu não abrir uma ação penal contra Neymar, seu pai, Neymar da Silva Santos, e dois dirigentes do Barcelona.
Na peça de acusação que foi rejeitada por Castelo Branco, segundo a Folha apurou, a Procuradoria questiona se seria possível que a Neymar Sports tivesse captado e gerido contratos milionários com multinacionais sem ter advogados e profissionais de marketing na sua folha de pagamento.
A explicação da Procuradoria é que era o Santos Futebol Clube que pagava a “turma do Neymar”, equipe de ao menos oito funcionários que gerenciava a carreira do jogador. Para a Procuradoria, a empresa era um artifício para Neymar pagar menos impostos.

OUTRO LADO

Segundo explicação de pessoas próximas a Neymar, o clube aceitou bancar a estrutura de gerenciamento de carreira pelo fato de também ter participação nos contratos firmados a partir de então.
Quando a equipe foi contratada, a ideia do Santos era de que ela fosse responsável pela carreira de Paulo Henrique Ganso também, mas o meia não aceitou.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212