Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 A mensagem é que essa recessão já terminou, afirma Meirelles - Jornal Brasil em Folhas
A mensagem é que essa recessão já terminou, afirma Meirelles


A melhora das perspectivas em relação à economia brasileira — expectativa de inflação e juros em queda, além de sinais de recuperação da produção industrial — levou ontem o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a afirmar que a recessão acabou e o Brasil entrou na rota do crescimento econômico. Meirelles observou, no entanto, que o país ainda sofre as consequências da crise.

— O Brasil hoje já está crescendo. Isso é muito importante, porque todos nós passamos por um momento muito difícil, quando o Brasil enfrentou a maior recessão de sua História. Mas a mensagem importante é que essa recessão já terminou. Vivemos ainda as consequências dela em muitos aspectos. Ela foi longa, difícil, dura, gerou esse número de desempregados, mas o Brasil já começou a crescer — disse Meirelles, em reunião no Palácio do Planalto com deputados da Comissão Especial da Previdência.

Em dezembro, a produção industrial registrou crescimento de 2,3% frente ao mês anterior. Foi a segunda alta consecutiva. Com relação à inflação, as projeções do mercado financeiro, apuradas pelo boletim Focus, do Banco Central, já apontam o IPCA em 4,43% no fim deste ano, abaixo da meta oficial do governo, de 4,5%. Isso permitirá um corte maior na taxa básica de juros, hoje em 13% ao ano, e a redução da meta de inflação.

Meirelles ressaltou que as medidas de ajuste fiscal, como a fixação de um teto para os gastos públicos, melhoraram a percepção dos investidores nacionais e estrangeiros em relação ao Brasil. Segundo o ministro, a economia entrou em rota de crescimento sustentável. Ele disse ainda que a confiança na retomada econômica do Brasil é “impressionante”:

— A confiança no Brasil, posso descrever como impressionante. Uma série impressionante de medidas tomadas por esse governo, e também pelo Congresso, já colocou o Brasil em outro clima. O Brasil hoje já é visto de forma diferente no mundo inteiro. Muitas vezes até mais positiva do que aqui.

Meirelles e o presidente Michel Temer ressaltaram a importância de reformar o sistema de aposentadorias.

Reforçando o clima positivo, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) atingiu ontem seu maior patamar em quase seis anos. Graças à recuperação dos preços das commodities, o Ibovespa subiu 0,76%, aos 69.052 pontos, a maior pontuação desde 6 de abril de 2011. Já o dólar comercial avançou 0,06%, a R$ 3,092.

As ações preferenciais (PN, sem direito a voto) da Petrobras tiveram valorização de 1,06%, cotadas a R$ 16,09, e as ordinárias (ON, com voto) subiram 0,46%, a R$ 17,16. A alta foi puxada pelo petróleo: o barril do tipo Brent subiu 0,85%, a US$ 56,66.

MEDIDAS DESBUROCRATIZANTES

Para dar seguimento à agenda positiva, o governo prepara um conjunto de medidas desburocratizantes, para melhorar o ambiente de negócios e facilitar o acesso ao crédito para pequenas e médias empresas. A ideia é que o prazo para o fechamento de empresas, por exemplo, caia dos atuais 90 para cinco dias. Isso deve ocorrer com a unificação das obrigações de quatro órgãos: Receita Federal, INSS, Caixa Econômica Federal e Ministério do Trabalho.

Ainda deve sair do papel o portal único de comércio exterior, substituindo o Siscomex. E seria criada a duplicata eletrônica, um tipo de recebível que poderá ser utilizado como garantia de empréstimos por pequenas e médias empresas. Outra medida é a implementação da nota fiscal eletrônica, a exemplo do e-Social. Ela deve entrar em fase de testes em julho.

 

Últimas Notícias

Michelle Bolsonaro e Marcela Temer visitam o Palácio da Alvorada
STF adia decisão definitiva sobre decreto de indulto natalino
Empresário repassou mansão a Adriana Ancelmo, diz delator
Audiência debate mudanças no currículo dos cursos de engenharia
Presidente eleito se reúne com Mozart Ramos, do Instituto Ayrton Senna
MP quer multar prefeitura de SP por falta de manutenção de viadutos
Criação de emprego formal desacelera 24,6% em outubro, revela Caged
Fábio Ramalho considera normal sua candidatura à presidência da Câmara

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212