Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Justiça do Equador bloqueia pagamentos à Odebrecht - Jornal Brasil em Folhas
Justiça do Equador bloqueia pagamentos à Odebrecht


A Justiça do Equador determinou o bloqueio do pagamento de mais de US$ 40 milhões à Construtora Odebrecht por serviços prestados às companhias equatorianas Refinaria do Pacífico e Empresa Pública de Água.

O bloqueio foi decretado pelo juiz de Garantias Penais Gustavo Brito, a pedido da Procuradoria (Fiscalia General del Estado). A decisão judicial se tornou pública na manhã de hoje (2).

A Refinaria do Pacífico e a Empresa de Água deverão se abster de pagar qualquer quantia à Odebrecht pelo tempo que durarem as investigações sobre a existência de um suposto esquema de suborno de servidores públicos equatorianos que, em troca, beneficiariam a construtora. Com base em informações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (EUA), a Procuradoria equatoriana acredita que a Odebrecht pode ter gasto algo em torno de US$ 33,5 milhões com subornos no país.

O caso está sendo investigado desde dezembro do ano passado, depois que a construtora brasileira assinou um acordo de leniência nos EUA. Ao pedir o bloqueio, o procurador que investiga o caso, Wilson Toainga, alegou que a medida seria uma forma de garantir que, confirmadas as suspeitas de irregularidades, o Estado será indenizado pelos eventuais prejuízos causados pelo esquema.

Em dezembro do ano passado, a Justiça equatoriana já tinha acatado o primeiro pedido da Procuradoria e proibido o Estado de assinar novos contratos com a Odebrecht.

As investigações motivaram a apreensão de documentos e equipamentos eletrônicos em escritórios da empresa em Quito e Guayaquil, e a tomada de depoimentos de empregados da construtora no país. Além de informações do Departamento de Justiça dos EUA, as autoridades equatorianas também contam com a colaboração de equipes do Brasil, da Argentina, do Chile, da Colômbia, do México. Panamá, Peru, de Portugal, da República Dominicana e Venezuela.

No Brasil

Em nota, a Odebrecht informou que não se manifestaria sobre a decisão judicial, mas reafirmou seu compromisso de colaborar com a Justiça, tanto no Brasil quanto no exterior. A exemplo do acordo anunciado em dezembro com autoridades do Brasil, dos Estados Unidos e da Suíça, a Odebrecht também está disposta a contribuir com as investigações realizadas pela Justiça de outros países, diz a nota.
Marcelo Odebrecht

Marcelo Odebrecht

Ontem (1º), o ex-presidente da holding Marcelo Odebrecht foi ouvido pelo ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) brasileiro Herman Benjamin, como testemunha na ação em que o PSDB pede à Justiça Eleitoral que casse a chapa Dilma-Temer por suposto abuso de poder político e econômico durante a eleição presidencial de 2014.

Condenado a 19 anos e quatro meses de prisão por participação em irregularidades em empresas públicas, como a Petrobras, Marcelo está preso desde junho de 2015, na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. Após algum tempo detido, o ex-presidente do grupo assinou acordo de colaboração premiada com a Justiça Federal.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212